Copa 2014

Copa 2014

Eu quero um mundo melhor

Olhar o mundo com olhos comuns é para os fracos Eu quero um mundo olhado pela humanização,olhado por olhos dignos da espiritualidade divina.

Sertãozinho-Paraíba

Um lugar especial onde fiz amigos inesquecíveis

Se você está ferido(a)

Não significa que a luta acabou.O importante é que você está vivo. Fique de pé e lute. Vencer os maus é uma questão de honra

Amar alguém é...

Achar que parte da sua vida tem mais sentido quando você está ao lado desse alguém

Não se humilhe aos homens

Você ainda tem um Deus que pode todas as coisas Um Deus que pode levantar você. Ore!

terça-feira, 22 de julho de 2014

PREFEITA DE SERTÃOZINHO RESGATA FESTA DE SANTANA EM ALTO ESTILO




A Prefeitura Municipal de Sertãozinho-PB, através da prefeita Márcia Mousinho Araújo (PMDB), anunciou oficialmente o resgate da festa de Santana daquele município. Segundo a prefeita Márcia Mousinho, o resgate da festa de Santana é de suma importância, pois mantém  a  identidade do povo de Sertãozinho em  comunhão com a cultura da região nordeste. Além disso, a prefeita Márcia Mousinho ressalta que é sempre um prazer receber os turistas que comparecem ao município. Disse ainda que estes  são  seduzidos por fatores importantes como :a hospitalidade dos sertãozinhenses,a boa organização das festas do município, o talento dos artistas e o prazer do bem estar social que compartilham com amigos e famíliares.

A  festa de Santana será realizada em duas noites consecutivas. Na sexta-feira (25) haverá a III Amostra de Quadrilhas Juninas e, em seguida, subirá ao palco, para a animosidade geral  do público, a Banda Forró da Bolação. Na segunda noite, sábado (26), o ritmo  o forró pé de serra abre a festa, a partir das 20h, com a apresentação do grupo União Forrozeira. Na sequencia, Tom Oliveira vai levar o público ao delírio, principlamente quando soltar o vozeirão para cantar  Jóia Rara, música  que se transformou  em  hino popular do povo paraibano.  Forró de Cabo a Rabo e Niedson Lua também têm muito ritmo para a galera  arrastar os pés e levantar o poeirão .


domingo, 13 de julho de 2014

OS POLITICOS SILENCIOSOS DE BELÉM ESTÃO TRAINDO O POVO

Olá, meus Amados e Amadas...Amores e Amoras da minha vida!
Hoje quero dizer a vocês que prestem muita atenção nas críticas que fazemos no Facebook. Reparem que a administração que usa o  lema 


tem uma saúde que    está desacelerando, e quando colocamos estas críticas no Facebook qual político tem a coragem de curtir, comentar, se prontificar a interagir conosco ou com o prefeito e, sobretudo, qual deles tem a coragem de nesta hora se apresentar como REPRESENTANTE DO POVO? Qual é a jogada? A quantos e quais entendimentos  podemos chegar com a prática da carniçaria, "Coxinhas"? Bem,  ou tem gente abrindo o bocão com fingimento,  brincando de Doquinha pra cima de nós, brincando de ser representante do povo, e curtindo o Facebook só pra mostrar o ar da graça, por ter rabo preso com as benesses -e por isto mesmo tem mais é que abrir a boca só pra bocejar, mas ficar calada- ou tem gente que quer mais é que o povo se lasque mesmo...Mas e a OPOSIÇÃO? Que oposição é esta que se fez em uma legenda, pulou  pra uma unificação pré-estabelecida para a eleição 2016, e só fez isto quando o dinheiro falou mais alto, e por isto mesmo já tem candidato ao governo, candidato a deputado estadual, candidato a deputado federal, candidato ao senado, candidato a presidência, assessorias conseguidas e outras prometidas e um monte de promessas de ajudinhas para os bestas, mas não tem o povo belenense para defender? Que silêncio maltratante, meus amores e amoras! Que silêncio maligno é este? Que silêncio absurdo! De onde já se viu um exame ECG estar parado há dois meses, na Policlínica, porque o aparelho está quebrado, e toda raça de político de Belém achar que isto são coisas do SUS e ficar calada? Coisas do SUS cacete nenhum. Vocês já ouviram algum prefeito revoltado porque Dona Dilma não mandou a bufunfa da saúde? Dona Dilma pode não ser pontualissíma, pode tardar, mas não falta. 

Até TM que em seus 60 minutos consegue falar detalhadamente sobre esclerose não consegue falar sobre isto? Peraí, hermanos! Estamos FROID...IDOS?
Eu quero dizer aqui, amores e amoras da minha vida, minhas paixões de leitores e leitoras, que neste Belém tem político bom de peia que é uma beleza. Bom de discurso, bom de entendimento legislativo. Cheio de espírito de igualdade, cheio de vontade de nos defender, cheio de tudo que está vendo acontecer, político que lava os ovos com o maior carinho, na maior maciez da espuma em duas mãos, no maior lepo lepo da dissumulação, certamente pensando no banho das terças, à noite:-" Poxa! As coisas realmente não estão boas para o povo, mas eu não posso discursar isto na tribuna, porque não posso desagradar ao prefeito ou vou lascar fulano e fulana que são meus eleitores, pessoas que conseguiram um empreguinho."
Meus amores e amoras, como é triste ter o título, mas não ter a honra de poder representar o povo...Como deve fazer mal ao coração poder cumprir com uma meia dúzia de gente, mas não poder louvar toda a gente, sem fazer aferição de partidarismo! Como deve ser vazio o coração de quem vai matando os seus sonhos socialistas, substituindo um a um por conveniências...Como deve ser ruim decrescer em dever quando se aparenta uma falsa vontade, agindo com valores trocados!
Como deve ser triste, meus amores e minhas amoras, voltar pra casa sem saber quando se realiza um exame! Um exame tão importante...Um exame que salva vidas!
Minha sincera solidariedade aos que lavam os ovos pensando em como esquecer o dever com o povo! Bons lepos lepos pra vocês, cambada de ovos moles!
Minha sincera solidariedade aos que se vendem e abandonam pessoas...Se inscrevam no  Bolsa Prostituta!
Minha sincera solidariedade para os que PODERIAM formar um triunvirato de salvação, mas formam o da ambição!
Eu estou muito cheia de ver as coisas piorando. Muito cheia! Muito cheia mesmo! Com uma tremenda vontade de frigir todos os ovos moles!

segunda-feira, 7 de julho de 2014

MARROM : O CANTOR HUMILHADO PELO PODER, PELO SEU POVO SERÁ EXALTADO



Amores e amoras, este pandeiro não está aqui por estar. Ele está aqui para mostrar para algumas antas poderosas de Belém que foi com ele que Alagoa Grande decidiu marcar um nome na sua história. Ele é uma  homenagem ao filho amado daquele município: Jackson do Pandeiro  , cantor de vários ritmos e compositor de várias  letras da  música brasileira.
Quero dizer aqui, amados e amadas, que o povo de Belém tem o direito social de conhecer os filhos ilustres desta terra, tem o direito cultural de vê-los, saber sobre eles e até de aprender com eles a arte que cada um sabe fazer, e é bem melhor que tudo isto aconteça  com eles vivos, porque não há  busto de bronze capaz de traduzir o talento de ninguém. Nem pandeiro sozinho toca coisa alguma, por maior que seja.
Quero dizer ao povo de Belém que  Marrom, cantor de forró que não se apresentou no São Pedro de Belém, é um cara que merece o nosso apoio, o nosso apreço , todo nosso reconhecimento, todo nosso carinho. Se quem faz a secretaria de cultura deste município ainda não se ocupou de fazer uma página na wikipédia para lustrar o nome deste  homem humilde, mas muito talentoso, está aqui o Blog Olho de Mulher para dizer aos belenenses que Marrom não é um qualquerzinho não. Apesar da sua atual fragilidade, dos seus problemas pessoais, ele é um monstro do forró. E vou dar fotos dele neste blog,  para que vocês, belenenses, olhem para ele com todo orgulho do mundo, porque ele é um de vocês.
Em nome de todos que respeitam o talento, os artistas de Belém, o forró, a legitimidade da cultura do povo de Belém, eu, Marrom, peço desculpas a você por esta administração que se faz ao modo absurdo da deselegância,. ao modo antipático da desordem, ao modo insensato que atua contra os méritos e valores deste povo. A você, Marrom, dedico este desabafo, com todo o nosso respeito. 
Está aqui você nos tempos de ouro da sua carreira. Está nos nossos corações você com toda a simplicidade de agora. Assim como nós, espere...Tempos mais suaves chegarão, Marrom. Tempo de glória para o povo desta terra...Tempo de valores reconhecidos e virtudes resgatadas.
Com Jorge de Altinho e Parafuso








sexta-feira, 27 de junho de 2014

LEYDIJANE ABRE A BOCA SEM FAZER RODEIOS

Bom Dia, amores e amoras!
Salve nação belenense! Salve povo do meu pomar! Salve grande galera do Olho de Mulher!
Fui lá...Eu fui na casa da galega polêmica. Ela chamou? Blog Olho de Mulher baixou. Aliás, subiu...A galega mora arribada, em um primeiro andar.


A primeira coisa que Leydijane me pediu ontem foi para que eu modificasse o título da minha postagem LEYDIJANE AMEAÇA FECHAR HOSPITAL DE BELÉM. Ela acha que este é um título forte e nada verdadeiro, pois disse não ser ninguém para fechar um hospital . Eu disse que não modificaria o título, pois ele fora criado baseado na postagem que Elizangela Leite fez em seu Facebook. Além disso, o título foi muito bem escolhido para chamar os meus leitores ao blog, e a postagem explicava o acontecimento tal qual eu li e de acordo como pude garimpar o subjetivo contido na mensagem de Zanza.

 Leydijane Gonçalves entendeu minha explicação sobre o título. Disse em tom de brincadeira: -Tá bom. Se eu ainda não era muito famosa, agora fiquei de vez. Bom pra mim, porque se o partido  permitir, se houver a oportunidade, serei candidata a vereadora. :  

Perguntei a Leydijane sobre, em alguma época anterior ao episódio do HDB, ela e Elizangela terem vivido algum tipo de aborrecimento. Leydijane afirmou que sim.Segundo Leydijane, Elizângela Leite  durante a campanha eleitoral de 2012, época em que cada uma trabalhava para candidatos distintos, chegou a chamá-la de cachorra, em plena rua.
Quanto ao ocorrido no HDB, ela reproduziu a gravação em que a voz de um homem diz que "-só tem Diclofenaco e Dipirona." Segundo ela, a voz que ouvi é de um médico, por nome Felipe. O médico que atendeu ao seu esposo  no dia do desentendimento.
Leydijane ainda informou que em momento algum seu esposo recebeu atendimento da Técnica de Enfermagem Elizângela Leite, e que quando a profissional começou a dizer que ela deveria comprar medicação para o seu esposo, por ser rica, por querer ser Dona Crisneilde, Leydijane disse ter respondido conforme o deboche de Elizangela Leite que - tudo até aqui conforme Leydijane- chegou a falar sobre passado, citando que o " passado da santinha a condenava". O que Leydijane disse ter respondido de acordo com o que ouviu:"- Eu tenho passado e hoje tenho um  marido. E você que, além de um passado nada bonito, nem marido tem? "
Como rolavam boatos de que hoje(27/06) elas teriam um encontro marcado na justiça, perguntei isto a Leydijane. A mesma disse que não recebeu qualquer intimação e que o encontro que tinha marcado para hoje era na capital do estado, onde iria pousar linda, loira e de salto alto na convenção do partido do deputado estadual Ricardo Marcelo.
Aproveitei a deixa , a confissão da ida de Leydijane para João Pessoa, e perguntei por seu trabalho, devido ser um dia útil da semana. Ela disse que pediu a um amigo da sua confiança para ficar na loja, e disse que  apesar de algumas pessoas pensarem que a sua patroa acha inconveniente que ela atue no comércio e tenha posicionamento político, muito pelo contrário, a mesma sabe que fora do estabelecimento de trabalho Leydijane é uma cidadã politiqueira, como ela mesma se intitula. Disse que ambas se respeitam e se admiram e que a política não faz parte da sua linguagem no trabalho.
Leydijane afirmou que não tem medo algum de ir para a justiça, para resolver o problema com Elizangela Leite. Disse mais: -Não quero que seja assunto resolvido na delegacia, a minha vontade é que o caso chegue ao fórum. Não me arrependo de nada que disse quando respondi aos insultos recebidos, até porque Zanza não fazia parte do atendimento, muito menos da crítica que fiz em relação ao Hospital Distrital de Belém sempre estar faltando medicamentos. Na verdade, o que muita gente comenta sobre Zanza é que ela está se sentindo a própria diretora do hospital, querendo comprar guerra política com as pessoas que atualmente não simpatizam ou não fazem parte do grupo dela. E o que eu foquei e continuo focando não é quem faz política ou deixa de fazer. Quem ocupa cargo ou deixa de ocupar naquele estabelecimento. O que eu foquei foi o atendimento precário, não em relação aos servidores que lá estavam naquela noite, pois todos nos trataram muito bem, mas em relação à falta de medicamentos. Se ela está vendo política nisso, eu estou vendo o SUS.Estas foram as palavras mais repetidas por Leydijane enquanto estive em sua casa.
Leydijane disse que não é a dona da verdade, não existe uma verdade dela, mas simplesmente existe a verdade e que ela sabe falar a verdade. 
Questões políticas à parte, apesar de ser chamada de pula pula, a galega explicou vários acontecimentos que a levaram a desisitir da fé em Tarcísio Marcelo e do emprego na prefeitura de Belém. Disse que sabia o  que era ser bolinha na mão de TM que por várias vezes fez com que ela acreditasse que seria contratada, e quantas vezes Mirelly, braço diretor ( é diretor mesmo, não é direito não) de Tarcisio Marcelo no HDB disse " -Aqui não tem vaga para você." Disse que sabia sobre o quanto pessoas da administração Edgard Gama desejavam  que ela fosse exonerada do cargo, e o quanto Everton Gama e Renata Gama defendiam que ela continuasse no emprego, mas ela mesma entregou o cargo.
Disse ainda mais: Eu não só desejo que Ricardo Marcelo seja eleito, mas que seja o mais votado em Belém-PB, simplesmente porque eu sei o que é a solidariedade em pessoa, eu sei como é Crisneilde.
Outra deixa importante para a blogueira. A pergunta crucial: Depois que você saiu da prefeitura, ficou recebendo algum apoio financeiro de Ricardo Marcelo? A resposta dela foi não. Disse não receber nada nem de Ricardo nem de qualquer pessoa do grupo dele.
Quanto aos boatos, amados e amadas, o que rola na cidade é que muita gente em Belém recebe uma graxinha do deputado Ricardo Marcelo e que, por isto, falta pouco levá-lo a uma altura que se urubu for, não volta nunca mais. Não estou aqui afirmando que isto é verdade, até porque em Belém também rolam boatos sobre Júnior de Bau ter dado assessoria a filhos meus, o que não procede, pois na casa da blogueira não entra nem Bolsa Família Amaral, quanto mais Bolsa Família de Bau.

Enquanto isto, sou muito feliz...Nós estamos aqui, no tremendo 0800 da nossa liberdade. Nós é que somos fortes. Nós estamos escrevendo de gratisinho, sem ser para Cássio e sem ser para Ricardo Coutinho, sem estarmos debaixo dos caracóis do Cabeludo. Só na base do enxerimento da expressão, desencapando a vida como ela é, sem avaliação de preço, sem oferta,  porque somos juntos um povo pra lá de FODINHA e muito caro: Nós somos o independente BLOG OLHO DE MULHER.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

LEYDJANE AMEAÇA FECHAR HOSPITAL DE BELÉM

Segundo informações de um parlamentar mirim, recebidas por pessoas do HDB( Hospital Distrital de Belém), o mesmo foi informado que um desconforto estava sendo gerado na instituição ontem à noite.  Tudo começou quando Laydijane Gonçalves, uma cidadã belenense, acompanhou  o seu esposo até o HDB.

                                                        Elizangela Leite- Servidora Pública do HDB

Segundo postagem que eu li no Facebook da servidora da instituição de Saúde, Elizangela Leite ( a popular Zanza de todos nós), Leydjane Gonçalves recusou a medicação prescrita pelo médico, e disse que iria levar o seu esposo à UPA. É certo que o paciente, por algum motivo que ele saiba sobre seu organismo, como por exemplo  suas alergias e reações adversas, pode recusar qualquer medicamento e terapia, no entanto, todas as coisas podem e devem ser resolvidas tanto pelo paciente quanto por seus familiares, mas que sejam resolvidas com educação, porque desconheço profissional da saúde que tenta medicar alguém à força, até porque tanto o código de ética nos proibe disso quanto a anamnse nos deixa a par das precauções.
Acontece que, segundo Elizangela Leite, Leydjane desceu do salto e da postura cristã, e mesmo estando com a Bíblia debaixo do braço a mesma xingou e fez ameaças de chamar a imprensa e de fechar o hospital.
Uma coisa que deve ser esclarecida aqui, meus amores e amoras, é que o Código Penal Brasileiro, em seu artigo 331, dá um freio na deselegância de quem perde a noção de civilidade e desrespeita o servidor público. Mas, outra coisa que aprendemos em saúde é que muitas vezes somos vítimas de pacientes ou familiares que estão super nervosos por motivo de doença, por isto, nós da saúde somos os servidores públicos que menos colocamos o artigo 331 do código penal brasileiro em ação. Aprendemos em Psicologia que a doença ataca o comportamento, e passamos a tranquilizar as pessoas muito mais que a ouvir suas palavras desagradáveis.
Elizangela Leite, por entender que a cidadã Leydjane Gonçalves estava mais alterada como pessoa que emite opiniões políticas, e que se confia muito em seus candidatos para prejudicar os servidores da instituição, emitiu sua nota de esclarecimento dizendo que deve respeito aos políticos, mas não temor a estes. No sangue quente, Elizangela citou os nomes de várias  pessoas públicas que, segundo ela, Leydjane Gonçalves já denegriu.
Quero ainda isentar as pessoas públicas ,ex-admiradas e atualmente admiradas pela cidadã Leydjane, de qualquer apoio ao desentendimento ou ainda de qualquer atitude de perseguição aos servidores do HDB, uma vez que no relato de Elizangela Leite , ela (Leydjane) não fez menção do nome de A ou B que pudesse prejudicar servidores ou a instituição, nos deixando, portanto, a lógica de que não devemos fazer juizo de valores quanto a estas pessoas, a estes sujeitos indeterminados no ato das ameaças de Leydjane.
O HDB nos serve, nos serve e muito! É o único hospital do nosso município. Nós devemos muito sermos gratos aos seus servidores, mesmo quando alguns não estão muito simpáticos ( só quem trabalha em saúde sabe o quanto um plantão carregado pesa sobre todos, e muitas vezes estamos tensos sim). Agradecemos de coração a todos, e pedimos nossas desculpas quando também estamos um porre de pessoas, um porre de doentes, um porre de familiares.
Leydjane também postou uma nota no seu facebook...Quem quiser verificar clique aqui
Deixo aqui o espaço à disposição de Leydjane Gonçalves e de Elizangela Leite, caso ambas tenham algo a  desmentir, esclarecer ou a acrescentar.

sábado, 21 de junho de 2014

SERVIDORA PÚBLICA DE BELÉM PRECISA DE CARRO PARA TRATAMENTO, MAS PASSA POR HUMILHAÇÃO



A servidora pública da prefeitura de Belém, Juliana Anjos, que trabalha na Escola Municipal Elvira da Silveira, está passando por maus momentos. Há cinco meses ela sofreu um acidente que fraturou  o seu tornozelo esquerdo em dois locais. Ela precisou se submeter a uma cirurgia ortopédica, complexo procedimento que  implantou em seu tornozelo uma placa, seis parafusos e um pino. Ocorreu a complicação de rejeição do pino, e este foi retirado.
A servidora foi visitada pelo prefeito Edgard Gama e sua esposa Renata Gama que se dispuseram a ajudá-la em tudo que fosse possível para a recuperação e reabilitação da mesma. Juliana Anjos se sentiu segura com a sensibilidade do 1º Casal de Belém-PB . 
Tão logo começou o tratamento de Fisioterapia ( 20 sessões prescritas pelo médico), pago pela servidora Juliana Anjos, a mesma lembrou da solidariedade do prefeito e da primeira dama, e passou a solicitar um transporte para ir para Guarabira, local onde faria as 20 sessões de Fisioterapia.
Segundo relato de Juliana Anjos, a humilhação foi se estendendo como se fosse comum para se conseguir um transporte ter de sobreviver a um esquema de falso ramal telefônico. Ou seja, ela tinha de telefonar para Jordão, para Birico, para a primeira dama. Era aquele sufoco até o carro aparecer. Mesmo diante do sufoco para conseguir o carro, por estar necessitando do tratamento, a servidora seguiu o ritmo da Administração Edgard Gama...
Acontece que ontem ela se estressou, pois nem Jordão nem Birico atendiam aos seus telefonemas,  o que a levou a entrar em contato com Renata Gama que ficou de resolver o assunto e , enquanto Juliana aguardava solução, nada de retorno da primeira dama, nada de carro , e nada de tratamento. A servidora ligou para a senhora Renata Gama e disse que já havia percebido que a sucessão de telefonemas não atendidos era um jogo sujo, uma má fé para com a mesma, e que a primeira dama poderia deixar o assunto pra lá. A resposta da primeira dama foi: "-Tá certo."
Hoje eu e Juliana conversamos sobre o assunto. E a mesma disse que eu poderia postar tal situação no Blog Olho de Mulher, portanto...Com licença, Edgard:
Quero dizer ao senhor prefeito Edgard Gama que na oportunidade de futuramente estar mexendo em suas secretarias, coloque alguém com mais atenção ao povo nesta JERIGONÇA,  DESMANDADA ATÉ POR MÃE JOANA, chamada SECRETARIA DOS TRANSPORTES. Há tempo que o povo querendo falar com Birico não consegue e, querendo encontrar Birico, se ele passar o dia sem querer atender ao telefone,  se dirige a um  bar  que fica ali na Rua Severino Ismael, local preferido de Birico, para bater papo com os amigos à noitinha...Mas, pra quem está com seis parafusos e uma placa  no tornozelo, certamente, a caminhada até o bar preferido do secretário é algo não recomendado pelo médico.
Quero dizer ainda mais, senhor prefeito: Quando oferecer SOLIDARIEDADE a alguém, faça por onde cumprir com a palavra. Quando não conseguir cumprir com a PALAVRA, vasculhe os textos da lei e fique sabendo que SAÚDE É UM DIREITO DE TODOS E DEVER DO ESTADO...O Senhor não pense que este ESTADO significa primeiro e somente o governador RICARDO COUTINHO, porque a coisa DESCENTRALIZADA pelo SUS começa a ser poderosa no MUNICÍPIO, ou seja, no município se inicia tudo, só não  se pratica o serviço de saúde que não tem, mas deve ser buscado pelo município.
Chamo a atenção aqui ainda para algo que não cabe negativa por parte do município: o fato de a servidora estar pagando o seu próprio tratamento não isenta o muncípio de fornecer o meio de transporte, uma vez que se a legislação diz que o dever do Estado não exclui o das pessoas, o da família. O que significa dizer é que Juliana Anjos, não sendo incapaz nem relativamente incapaz, faz as vezes da sua família, ou seja, ela está apenas sendo responsável pela agilização do seu tratamento, na medida do possível.  Onde estão e para que servem todas as contribuições previdenciárias da servidora pública, Senhor Edgard? Serão contabilizadas apenas para a aposentadoria? Onde estão seus direitos de cidadã? Para onde vai seus impostos? Onde estão os "contratos" com os taxistas que não servem  para a secretaria dos transportes firmar horário? É certo que os encaminhamentos de pacientes que têm  tratamentos de saúde marcados fiquem sendo levados para a planilha do depois?
Eu só tenho mais uma a dizer: Se Belém não segue em frente... Quem dirá quem, por motivo de doença, encontra-se impossibilitada de  se locomover!

sexta-feira, 20 de junho de 2014

TARCÍSIO MARCELO: AME-O OU DEIXE-O...PRA VER NO QUE VAI DAR!


Bom Dia, amores e amoras! Este artigo é longo, mas já que não temos A VEJA em Belém...É no Olho de Mulher que você encontra o que pode servir para a História do nosso município. Não sintam preguiça, leiam. Vocês têm muito a ganhar.
Ele ainda é falado como o prefeito mais caridoso de Belém-PB. Foi eleito prefeito muito jovem, e atuou em um sistema à moda antiga, em uma sociedade nada crítica, em um município não educado politicamente. Ele era o político, o compadre, o amigo, o adversário. Não era chamado de senhor, mas gostava de usar terno. Dentro do seu gabinete ou no alpendre do seu pai, ele só não casava nem fazia chover. Era simplesmente ídolo ou desafeto, simples assim.
 Ele fez da segunda-feira o dia da sua glória. Era neste dia, dia de feira em Belém-PB, que os mais humildes estacionavam suas havaianas na prefeitura e que muita gente que confundia sovaqueira com pobreza abarrotava o oxigênio dos que usavam apenas sabonete Phebo e/ou desodorante Impulse. Sovaqueiras ao vento de perfumes como Toque de Amor e Charisma faziam uma verdadeira guerra com o cheiro cítrico da colônia Contourè na fila de pessoas que desejam ser recebidas por Tarcísio.. 
Para a humildade ainda não existia o Sistema Único de Saúde,nem Cartão Cidadão, muito menos Bolsa Família. Nosso médico, Dr. Barbosa, atendia na Fundação SESP (onde hoje existe o CEO) e o nosso dentista era um que baixava no Sindicato dos Trabalhadores uma vez por semana. Tudo era difícil, por isto o prefeito era a solução para quase tudo. A fila com cheiros e outros odores crescia cada vez mais, assim TM passou a conhecer a gente de Belém com todas as carências e  problemas . Nós  enfrentávamos a fila, subalternos não ao homem do gabinete, mas às nossas necessidades básicas.
No gabinete estava o homem que decidia, a cada pessoa recebida, como dividir o dinheiro com o povo. Dividia para o gás, o leite, o pão, a farinha, o aluguel, o medicamento, o cimento, a conta da luz , a conta da água, e as passagens para Rio ou São Paulo. Da maternidade à funerária quem sabia tudo sobre a realidade de Belém era Tarcísio Marcelo.  
Algumas vezes ele estava sem grana.Ficava meio doido, sem saber o que fazer. Ficava chato.Ficava grosso. Os funcionários costumavam dizer às suas costas " -Hoje ele tá com toda gota". Seus defeitos passaram a ser compreendidos por um povo que sentia prazer em conhecê-lo intimamente. Era neste instante de pico nervoso que ou ele começava a receber fornecedores para estancar o entra e sai de gente ou começava aquele entra e sai de Iraci no gabinete dele, porque ele queria saber se ela já havia dado um jeito na situação. Ele queria saber disso a cada dez minutos. 
 Iraci era a sua tesoureira, uma morena alta, charmosa. Tinha cabelos cheios, parecia a Clara Nunes. Vestia batas coloridas e usava pouca maquiagem, tinha a cara fechada.Ela aguentava o nó da segunda-feira fazendo tudo o que ele mandava.Pouca gente ia com a cara dela. Ela nem queria dar, nem tinha tempo de dar muitos sorrisos para o povo. Sem contar as vezes em que ela levava a culpa pelo atraso das doações. Ele fumava muito,fumava e fumava e fumava...Tinha um cinzeiro super cheio  de piolas. Pedia cafezinho de instante em instante.Apesar da fumaça do tabaco,era um homem completamente antenado e enxergava além das paredes. 
Ele sabia onde estavam os motoristas, os tratoristas, o médico, o delegado e até o sanfoneiro. Ele atuava no gabinete, mas queria saber de tudo que estava rolando do lado de fora. Algumas vezes, quando não tinha solução para algum problema, tentava vencer o povo com abraços e volte tal dia, para escapar da "fúria "de um povo mimado por ele, um povo que era acostumado a encontrar com ele solução para tudo. E, se esse povo não estava na prefeitura, era bem fácil de estar no alpendre da fazenda Grotão. Quantas vezes, quando o dinheiro acabava, ele foi esculhambado à frente da prefeitura? Muitas vezes as mulheres saiam com nomes nada especiais para ele: miséria e desgraça eram os mais comuns em suas bocas.Depois elas voltavam como se nada tivessem falado. Eram mulheres carentes que, certamente, ficavam nervosas com a pobreza que viviam. Nunca ouvi dizer que ele saiu pra fora para discutir com nenhuma delas. Foi sábio. Quando ele criou "noção de perigo" na cabeça, horário de almoço e outras necessidades, passou a usar a porta traseira da prefeitura como escape para prefeito com poucos recursos  sobreviver. Outras vezes, quando não queria dizer a verdade sobre os cofres estarem vazios, nem queria mentir pra acalmar alguém, convencia o povo a esperar pelos fiscais que estavam na feira. Quando estes arrecadavam os tributos pagos pelos feirantes, TM não contava um tostão, esse dinheiro ia para as mãos dos mais humildes, por volta das 14 horas da segunda-feira lá se iam satisfeitas as últimas pessoas que ele conseguia fazer menos pobres. Este é o homem que não conhece Belém como um geógrafo, mas que construiu muitas casas, liberou muitos alvarás gratuitos e doou terrenos para quem não tinha como comprar sequer meio metro de chão. Ele conhece Belém como um sociólogo. Ele sabe quem é quem dentro de cada família. É de uma memorização incrível,daí o motivo pelo qual tanto pode passar anos amando alguém como pode reavivar qualquer discrepância para praticar a frieza de sentimentos e até mesmo o ataque político. Ele é extremamente perigoso para a política de Belém. É extremamente perigoso para os políticos à La meia cuia de Belém. É extremamente perigoso para fazer resultados que ele quer: mesmo os contrários. Tem votos, e o pior...Tem o maior poder de transferir votos para alguém. Quando está bravo diz o que quer e o que pensa.Em seus discursos ficou famoso tanto por sua louvável oratória quanto pelo atrevimento de desnudar seus adversários. Desnudando a alma com a qual combate, ele é o que podemos chamar de TPM ( Tarcísio Pedro Marcelo), o mais parecido em carisma e em temperamento com o velho João Pedro, seu pai,ex-prefeito de Belém-PB, cujo o segundo nome timbrou a mais famosa tribo política do município: Os Pedro. Foi na época de ouro de TM que vivemos as grandes disputas políticas em Belém-PB. Tínhamos uma câmara aguçada que tanto em tribuna quanto em campo provocava os ânimos de TM. Momentos históricos com as diferenças entre Tarcísio e Antônio Justino, Tarcísio X Sofonias, e outros vereadores, foram assuntos que os belenenses viveram em clima de plena cidadania desorientada. 

QUANDO ELE SE MUDOU, TAMBÉM MUDOU

 Quando este tal de TM conheceu a vida de deputado, foi viver na capital. E o povo sofreu um bocado. Sofreu uma carência de proteção que misturada à de afeto, parecia que Belém tinha perdido pai e mãe.
 Ele se elegeu deputado e cometeu a besteira de "sumir". Conheceu as luzes da ribalta em Jampa. Virou amigo de gente da alta. Era o querido amigo do casal Wilson e Lúcia Braga. Foi destaque na Assembleia Legislativa,teve sua fama espalhada pelo Estado. Se ele já era bom em falar em público, como deputado se formou em o Mensageiro preferido de Mãinha ( Lúcia Braga). Anos depois, já prefeito de Belém novamente,mandou que um grupo de cabos eleitorais de Lúcia Braga, que "invadiram" Belém com um carro de som, se calassem e deixassem a cidade. Isto é política, minha gente. À moda antiga e ao mesmo tempo tão renitente nos dias atuais,é política. 
TM, depois de dar um basta em Mãinha, acabava de virar Denis, O Pimentinha. Apoiava outro deputado, não estava de bons bigodes com o velho Wilson, mandou Mãinha ( Lúcia Braga) catar outro espaço. Ih! Desculpem-me, pulei uma parte muito importante. Para vocês terem uma ideia de como TM é cara de pau, depois que ele passou anos na vida luxuosa de João Pessoa, o bexiguento voltou para disputar a prefeitura de Belém. Como não tinha muito o que dizer sobre o seu "sumiço", resolveu resumir seu pedido de desculpas com uma música de Roberto Carlos como fundo musical: "-Eu voltei agora pra ficar, porque aqui...Aqui é meu lugar.". Eu só faltava morrer do bofe com esta música rolando nas ruas, e Josenildo Monteiro, para  ajudar a intoxicar meu coração, usava o microfone do carro de som com aquele puxamento de saco infernal: -" Ele voltou...Tarcísiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiooooooooooo está com vocês de novo!
 Tarcísio era o nome da febre que iria desmontar duas temperaturas normais: Edimilson Rocha e Edimilson Ribeiro. Ele tinha o poder de juntar gente na fazenda do pai como ninguém jamais teve. Era o carro de som chamar o povo que a gente via logo Edite Marinho vestir uma blusa de seda amarela e uma calça branca,Pininim passar a mil e os moradores do conjunto descer em peso. Edite, além da sua farda específica para os comícios de TM, passava a mão no seu acessório preferido: uma bandeira, feita por ela mesma, com duas fotos de Tarcísio (frente e verso) coladas em um pauzinho. As campanhas de TM eram cercadas por uma verdadeira mitologia belenense que se completava com o povo lotando o Grotão de pouco a pouco.
Tarcísio também perseguiu, chateou, humilhou, decepcionou e revoltou muita gente. Também ignorou alguns compromissos, também se envaideceu tanto por suceder alguém, como por fazer sucessores. Gastou com alguns dos seus candidatos o que somente um bom pai gastaria no casamento de uma virgem, com outros como somente um amante apaixonado gastaria com a cortesã mais bela do Paço. Em contrapartida, cruzou os braços para algumas pequenas causas, alguns inocentes apaixonados por ele começaram a conhecer a dor de voltar pra casa chorando...E foi assim que ele foi juntando pecados e pecadores ao seu redor.
Manteve, às suas próprias expensas, alguns amigos. Levou outros às luzes da vida na capital. Deu nome, colocação e honra para pessoas que ainda lhe agradecem muito ou atualmente fazem chacotas com o seu nome. O que eu sei é que este homem é uma história que não pode ser negada ao povo de Belém.
É direito do povo de  Belém saber sobre um homem que, atualmente, anda desgarrado da sua família. O mesmo Tarcísio que sempre foi o queridinho de Dona Aline, o filho amado de João Pedro, o irmão aclamado do tímido Joãozinho, o amor secreto de algumas "meninas", o ex de uma, o atual de outra, anda afastado da mesa redonda da sua família...Sem unir as velas de batismo! 
O mesmo TM que gerou comentários míticos e ao mesmo tempo engraçados a cada campanha ( Dona Aline  mandou abrir o Bradesco à meia noite, depois passou com saco de dinheiro ( ninguém jamais viu o Bradesco aberto à noite nem viu este saco, mas são enredo e personagem  da política de Belém que fizeram muitos adversários perder o sono, e o povo se danar Grotão a baixo)
Este é o Tarcísio que é perigoso. Um Tarcísio ainda amado por muita gente. Um Tarcísio que ainda faz resultados em Belém...Este é o Tarcísio que é o maior político do município, não por suas atuações, muito menos por suas obras, mas por ser o que mentindo ou falando a verdade...O seu povo o ama assim mesmo. Por ser o que está bem ou mal, o seu povo o ama assim mesmo. Por estar com ou sem mandato...O Seu povo o ama assim mesmo.
Este é o TM que esteja onde estiver vai fazer desgraças para os seus adversários. Vai provocar gastos, vai arremessar destinos certos para o banco das dúvidas. vai levar, na base do amor ou da pirraça, Belém a ter o destino que está diretamente ligado ao nome Tarcísio.
 Belém, ame-o ou deixe-o! Só não o tenha como santo, como o cão, muito menos como tolo!