NÃO FUI A MAOMÉ, MAS FUI A MESSIAS RIBEIRO




Procurei o presidente da Câmara Municipal, o vereador Messias Ribeiro. E falei sobre a necessidade de vermos o plano de cargos e carreiras. Ele entendeu a nossa necessidade, e se mostrou satisfeito com a minha visita. Logo cedinho do dia eu lá na cozinha do homem, falando mais que rádio de pílha. E Messias se importa que eu seja assim?! Já está acostumado.
Alertei ao vereador que não bote para votação algo que ele não sabe se estamos de acordo. O que ficou acertado foi que semana que vem ele se reunirá com os funcionários interessados e vamos discutir as dúvidas, estudar as possibilidades de modificações do texto, e quem sabe entre algumas emendas.
Também aproveitei a chance e atravessei a rua e fui falar com Antônio Ribeiro: " Sr. Antônio, o senhor quer lascar a gente com esse negócio de cinco anos para os reajustes? O senhor está sabendo que a gente não viu esse plano de cargos e carreiras ao pé da letra? E está sabendo que eu fui agora mesmo falar com o seu filho para não colocar isto em votação antes que os funcionários vejam?"
A resposta do prefeito foi que , de acordo com a avaliação de pessoas competentes ,tudo está coerente com a legalidade, mas não disse que não podemos avaliar o plano , e disse que enviou cópias do plano para todo mundo... E eu disse " Para a gente não chegou nenhuma cópia ,não. Ele mostrou que tem pressa de aprovar o plano. E eu disse stop um tiquim., stop ...Ele riu. Já sabe que é assim mesmo. Que quando eu cismo com um negócio não tem Márcia Mouzinho que dê jeito( ela que fica entre a cruz e a espada quase sempre rsrrsrsrs. É Joana D'arc é? kkk).
Uma das coisas boas de ser funcionário da prefeitura de Sertãozinho é que lá não existe fila, agenda, dificuldade para conseguirmos falar com os secretários, vereadores, nem com o prefeito. Em Sertãozinho funcionário pode ir ao gabinete, à cozinha, à câmara, à casa do prefeito, dos vereadores.
Enquanto que em alguns lugares por aí o cidadão não vê nem a cara do prefeito, nem vereador tem disposição de trabalhar em comunhão com a sociedade.
Quero só ver se os funcionários vão afinar. Quem vai ficar de braços cruzados? Ô bocado de andorinhas, os Ribeiro não mordem não...Qual é o problema? Se der certo viva, se não der... A gente canta a insatisfação,mas não chora a covardia!
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.