A CIÊNCIA E A MULHER




Amigos,uma das coisas que mais tenho visto ao longo das minhas leituras é que as mulheres sofreram vários tipos de preconceitos.Para quem ama as frases de Aristóteles e de Santo Agostinho fique sabendo que eles eram avessos à mulher como pessoa ativa na sociedade e nos estudos.
O que podemos fazer para nossa sociedade é mostrar a verdade e o mérito das mulheres, e isto o Blog Olho de Mulher vai fazer, por uma questão de honra e por uma obrigação de educar a sociedade com coisas que poucos falam, poucos sabem, e poucos se importam em divulgar.
Você sabe quem deu um jeitinho de nos oferecer os Raios X com os quais a medicina trabalha hoje? Foi esta mulher:





A física polonesa Maria Skodowska Curie (1867-1934) é uma famosa personagem da história da ciência. Foi a primeira mulher a ganhar um prêmio Nobel, conseguindo se destacar como pesquisadora em uma época em que as universidades eram um domínio masculino. Mas qual, afinal, foi sua contribuição importante à ciência? Podemos dizer que, com a colaboração de seu marido Pierre Curie, ela “inventou” a radioatividade e descobriu novos elementos radioativos – o tório, o polônio e o rádio. Foi apenas a partir do seu trabalho que surgiu um enorme interesse pelos fenômenos radioativos e que essa área começou a se desenvolver de fato.
Costuma-se dizer que a radioatividade foi descoberta pelo físico francês Henri Becquerel (1852-1908) em 1896. No entanto, somente dois anos depois, em 1898 (um século atrás) o fenômeno da radioatividade foi percebido como algo totalmente novo, graças às pesquisas de Maria Curie e seu marido, o físico francês Pierre Curie (1859-1906)
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.