NÃO É CONTO DA CAROCHINHA,SENHORES E SENHORAS



 Hoje é dia das mães e lembrando que o papel principal de uma mãe é educar com amor  fico muito feliz de lembrar as vezes em que fiquei sentadinha ,ouvindo a  minha mãe contar alguma história interessante, isto geralmente acontecia depois que eu fazia aquela tremenda besteira de brigar com o filho do vizinho, de quebrar a boneca Suzy de uma menina, de descer a ladeira sentada  num pedaço de fórmica e chegar em casa com os joelhos faltando pedaços e o fundo do short tome lá : o vagão de buraco. Além dessas coisinhas, a menina monstro trazia as  tranças desmanchadas. Valeu, Dona Ziza, a senhora lutou demais e venceu! Feliz dia das mães, minha mãe linda!
A historinha da minha  mamãe só me interessava até eu não perceber que era chamando a minha atenção. Quando eu percebia, ficava com aquela cara de cachorro preso, querendo voltar para a rua, mas já sabia que não adiantava nem pedir, nem chorar. E, já que não podia mesmo voltar para a rua, a única via de diversão era curtir a Sessão da Tarde que nem sei por quantas vezes repetiu  O Dólar Furado. Foi por causa dessa insistência da Globo que eu me apaixonei por Giuliano Gemma, de tanto que vi aquele homem bonito com uma cicatriz na bochecha, e claro que minhas as amigas também o viram e também se apaixonaram, coisa que gerou muita briga de ciúmes por causa do italiano.Isso quando tinhamos bem menos de 10 anos.Depois, quando já tinhamos quase 10 anos, trocamos o Giuliano Gemma pelo  Elvis Presley (Elvis depois de morto..".grande negócio"  fizemos!!!), porque a Globo não exibiu menos de 15 vezes o "Elvis" pulando daquele penhasco em Acapulco. Passamos , eu e as meninas, a brigar por ele, por que todo mundo dizia que o Elvis não morreu.
Hoje, depois da enquete que realizamos sobre os pré-candidatos de Sertãozinho, lembrei de uma historinha bem legal para contar, não só para eles, mas para todos os que se interessam saber como o povo tem os mesmos olhos de uma mãe que busca a moral, e também porque na sua inocência, um certo pedaço do  povo também tem a mesma facilidade de amar ,por ter os mesmos olhos de uma criança quando  fica frente a frente com uma pessoa bonita , justa e corajosa. Por este motivo,hoje estou aqui como mãe e  vou contar uma historinha:
Era uma vez, que também não é história da carochinha, um certo prefeito andava muito a fim de se reeleger, mas quando mandou passar a pesquisa pela casa dos eleitores, descobriu a desgraça que estava a sua popularidade. Pegou o seu telefone e ligou para um amigo, também prefeito, e pediu uma grana emprestada, por que além de antipático ele estava duro. O outro disse que não faria a loucura de desviar dinheiro da prefeitura para emprestar (Palmas prá ele! Palmas prá ele!) mas, como era um bom amigo indicou um bom marketeiro para o desesperado, e disse que pagaria ao tal marketeiro(tomara que não tenha sido com o dinheiro da prefeitura). Pois bem, o marketeiro chegou à terra do prefeito desesperado e selecionou pessoas de várias localidades do município, crenças,grau de escolaridade,idade e sexo , casadas e solteiras . Depois dessa seleção, convidou as pessoas a receber uma pequena quantia para relizar um questionário sincero, para responder determinadas perguntas sobre a adminsitração e o comportamento do prefeito. Toparam na hora. O resultado foi sincero: a baixa popularidade do prefeito era por que ele era apontado pela população como um homem muito muito muito bravo.
O marketeiro disse para ele: Você está ferrado, bravo e sem dinheiro...O negócio está ruim para  o seu lado. Mas tenho uma única solução: Vamos fazer a campanha da paz.
O aperriado disse logo: Que campanha da paz? Homem, eu estou uma pilha de nervos, sem dinheiro e você vem falar em campanha da paz?!
Por fim, como todo bom marketeiro, o profissional convenceu o prefeito a realizar sua campanha vestido de branco, e a chamar as pessoas para essa mesma forma de se vestir. Por onde ele andava era aquela papa mole de bondade e mais parecia uma missa que um comício...Todo mundo de branco, todo mundo feliz, discurso super sossegation...
Um belo de um dia chega por lá o candidato a governador, que era do partido adversário, e meteu o pau no palanque, só não disse que o prefeito era santo...O aperriado voltou a se remoer com vontade de mostrar quem ele realmente era quando não estava usando o branco da paz. Ligou para o marketeiro e disse que ia resolver a coisa na base do braço com  o candidato a governador. O marketeiro ficou perturbado, mas convenceu o homem a se aquietar, dizendo que se ele fizesse tal coisa a campanha da paz iria diretinho para o inferno. O cabra bufou, bufou, mas se aquietou...
Resultado? Quase vence as eleições,mas ... Poucos eleitores , bem poucos mesmo,não tinham mais os mesmos olhinhos inocentes que tem uma criança e ,por isso, a falsa campanha da paz foi catar coquinho com  seu Dólar Furado  pulando do penhasco de Acapulco e se afogou.
Esta história foi contada por um professor renomado, em uma sala de aula do  curso de Direito de uma determinada universidade...E é verídica.
Aos nossos pré-candidatos desejamos que a nossa história de fundo moral faça com que observem seus próprios defeitos e suas melhores qualidades, que melhorem cada vez mais, sobretudo que melhorem verdadeiramente  como pessoas e não como políticos. O que está  errado em você ?O que é bom em você, mas é  simplismente jogo de cintura, ou seja, falso bom ? Não adianta o marketing ou a teimosia de se manter defeituoso. Nós estamos aqui , Olhando com O Olho de Mulher, e torcemos muito mais pelo povo que por qualquer um de vocês,  por que também somos o  povo, mas  o nosso pequeno detalhe é que deixamos de ser crianças . Hoje uma grande parte das meninas que curtiram Giuliano Gemma e Elvis Presley tem olhado muito para homens da TV real, têm escolhido as lutas sociais, estão entrando no palco das lutas pela igualdade. Algumas de nós trocamos o Elvis pelo  Senador Álvaro Dias, pelo promotor Francisco Cembranelli, pelo jornalista sincero, pelo vereador atuante, pela Marina Silva, pela Heloisa Helena ,e por isso a nossa dedicatória a todos eles , na frase de Voltaire  que você leu lá em cima, pertinho do nosso cabeçário "Acontece com os livros o mesmo que com os homens: um pequeno grupo desempenha um grande papel".
Há um pequeno grupo de homens e mulheres que faz o grande efeito de um bom livro e serve de exemplos para a sociedade. Façam questão de ser claros , belos e bondosos, assim como eles. Na hora de exercer a bondade é permitido ter o exemplo e a beleza  de um ídolo, e permitido ser livre de algumas das suas opiniões. Isto parece que é mais fácil que trocar bala no oeste ou pular de Acapulco, amigos, mas não se enganem. Eu sei que é difícil ser justo e verdadeiro, porém essa é a moda que precisa pegar !
Super Domingo para todos.


Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.