HOSPITAL DE BELÉM TEM BOM ATENDIMENTO, MAS TEM CADA FIGURA METIDA A CAGAR CHEIROSO...

 Minha Gente, lá vai o nó da garganta:

 Sabemos que o HRB é o nosso local mais próximo na hora da doença, e graças a Deus tem servido para salvar muitas vidas tanto do nosso município quanto dos municípios vizinhos.
 Passei dias de angústia  na enfermaria do HRB, vendo minha tia mais querida sofrendo de uma patologia que comprometeu a sua respiração durante todos os 20 dias em que ela esteve deitada no leito 27 da clínica feminina.
Quero salientar aqui que apesar do constante atendimento médico, impecável, diga-se de passagem, sabíamos que ela necessitava da avaliação de um pneumologista, e a demora da sua estadia no hospital não se aplica a omissão dos médicos (esta omissão nunca aconteceu) ou à falta de entendimento da família que sempre esteve em plena comunicação com os médicos, mas ao pseudo quadro de estabilidade dela, que oscilava de melhor para pior em espaçados  dias , porém sem apresentar infecção, febre , pneumonia ...Isto nos fez , com a opinião de alguns médicos, medir o risco benefício e esperar por uma melhora mais significativa até que ela fosse transferida , com vaga garantida na capital.
Estou relatando todo o caso pela necessidade de informar ao meu querido leitor que CERTAS PESSOAS da enfermagem não tiveram o trabalho de forrar a cama da minha tia, dar banho no leito , fazer higiene bucal, pentear seus cabelos, cortar suas unhas ou sequer ter a nobreza de dizer Bom Dia, Dona Severina, como a senhora está?
São atribuições da enfermagem? Sim, queridos, todas os procedimentos acima  citados são atribuições da enfermagem, e lhes garanto que  se fosse para marcar o quadradinho da prova de um concurso os nobres profissionais acertariam na mosca, porém quando se parte para a realidade é um tal de bundas sentadas  e cochilos programados na escala que não está no gibi...Tudo por que é muito bom e confortável jogar a
 carga e o carrego nas costas dos acompanhantes.  Não se pode confundir as atribuições da enfermagem com " exigências" dos familiares ou  direcionar  esta elucidação, com a qual  agora vos presenteio, à  minha  conhecida performance de " CHATICE", por que é do conhecimento de muita gente que, verdadeiramente, não passo manteiga em venta de gato , e se a minha missão nesta vida é desagradar os equivocados , está aqui quem não depende dos seus falsos sorrisos, por que o mal dos espertos é pensar que o resto da população é idiota, e ai de quem lhes mostra o contrário, pega mesmo loguinho loguinho a fama de chato. 
 Não foram apenas essas falhas que mais me indignaram, foi o pedantismo, a arrogância, a falta de educação de algumas pessoas do quadro da enfermagem que me chatearam imensamente, pois parecia que ocupávamos o quarto de alguma mansão dessas pessoas. E  curti algumas pilhérias , ouvi diagnósticos que não competia à enfermagem, vi muitas vezes, na bolinha abaixo das libras recomendadas, a proposta egoísta do  racionamento do oxigênio, atribuída  ao quadro "psicológico"  da minha tia...Quem já viu psicológico mostrar a realidade de um pulmão atrofiado por um desvio do mediastino e o outro pulmão distendido por fazer excesso de funcionalidade ao ponto de estender o diafragma? Quem pode desfazer a imagem do  Raio X?  Psicológico faz com que a cianose se apresente nos membros , nas unhas e nos lábios? Psicológico pode apresentar 128 batimentos cardíacos por minuto durante várias horas desses 20 dias? Psicológico apresenta sudorese, é bem verdade...Mas apresenta retenção de líquido e edemas? Faz com que um rim seja suficientemente "maluquinho" e detenha mais sal para  forçar o coração a ter mais força de jateamento sanguineo? Um pezinho dela perdia líquido : Estase Venosa, senhoras enfermeiras... De onde vem todo o meu conhecimento se eu nunca fiz medicina? Da voz do  médico competente que está sob o teto do HRB todas as segundas- feiras. Ele  que me explicou tim tim por tim tim todo este assunto, por que ,certamente, sabia muito bem que eu tinha miolos para entender o discurso dele , e sabia que o meu  interesse de cuidar de quem amo não se afastava do direito à  realidade do caso clínico.
  Um dos defeitos que certa parte da população da  enfermagem já deveria ter abolido, queridos leitores, é essa maniazinha de sair dos seus limites e dar uma de "mediquinho", sabe? Caso pudéssemos ser "mediquinhos" , a enfermagem que  trabalha no Hospital Regional de Belém  faria muito bem se pudesse poupar o sono de Doutor Marrocos que é um verdadeiro campeão de atendimento deste hospital, competentissímo médico.
Por que nenhum médico suspendeu o O2? Por que nenhum deles mandou racionar o oxigênio?  Por que todos eles sabiam muito bem o que um negatoscópio clareou aos  olhos que tinham conhecimentos suficientes para entender o Raio X, portanto, não era assunto da enfermagem se meter em mexericos cruzados, principalmente deste tipo, em plena sala de chegada do hospital, acusando a minha família de se negar a levar a minha tia ao especialista ou interferindo sobre a opinião dos médicos, daí por que tive que dizer que a troca de valores dos discursos estava muito avançada para o meu gosto. Doa a quem doer, a verdade tem sinais e sintomas que devolvem torcicolos de conversinhas aos seus devidos lugares, senhora Rita de Cássia. pois o Doutor  João Saraiva, o tal médico da  segunda-feira, sempre disse que o pneumologista iria ser o profissional mais importante para  avaliar a minha tia, por isto,  como "dizem", o médico não andou contrariando o mesmo que Doutora Edir e doutor Edgar já haviam falado, sendo por este motivo um médico que na sua ausência, quando estiver trabalhando em outro local, merecedor do  respeito que a senhora tem por princípio ético o dever de exercer. A única coisa que ele levou em conta foi a situação de humanização que todo  paciente  deve ter mantida  e assegurada  mesmo durante e depois que apresenta a menor e mais discreta melhora, sendo transferido com o melhor conforto possível,  daí por que não admito que o médico seja criticado às duras penas, culpado por minha tia estar todos esses dias no hospital, como a senhora o fez, sem tomar o cuidado de cruzar os dados com quem detinha mais conhecimento das atitudes do médico que eu: A ficha de evolução da paciente,onde tem todas as anotações dele e dos outros médicos.
Quero deixar aqui a minha crítica EXPRESSAMENTE direcionada à senhora enfermeira Aleandra para que use da portabilidade de uma servidora pública quando tratar não só dos meus parentes, mas de todo cidadão que necessitar fazer uso dos seus conhecimentos cientificos, e dizer que o seu jalequinho branco não é apenas para receber os vincos que o ferro  elétrico faz, nem para vultuar a beleza da sua candura nos corredores de um hospital. Ele, para amadurecer a sua pessoa a pousar no tempo e no espaço,  merece bons jatos de urina e boas borras de fezes, até que esta senhora aprenda que paciente se toca,  se cuida e se faz de tudo para vê-lo vivo, por isto um paciente com dor é sim assunto da inteira responsabilidade da enfermagem que deve comunicar ao médico. Coisa que a  tal senhora disse que era da minha obrigação e do restante da minha família...
Minha gente, fizemos quase tudo o que era dever da enfermagem, economizando o máximo dos seus braços e da vigilância dos seus olhos...Na hora da dor que fazia a minha tia gemer e se contorcer, eu tinha que deixá-la aos cuidados de quem não ia olhar para ela enquanto não fosse a hora de estender uma injeção no soro ou um copinho com comprimidos?! Era da minha responsabilidade ir ao repouso do médico ou ao consultório dele comunicar que uma paciente hospitalizada apresentava uma piora?! Pelo Amor de Deus, assim é pedir para viver de anotações,né ? Largue a sua caneta um pouquinho e saia ao encontro da prática, Dona Aleandra.
Deixo os meus sinceros agradecimentos à Enfermeira Regina Helena por toda sua humanidade e competência, por todas as vezes em que EXPONTANEAMENTE  tratou da minha tia e da minha família que já se encontrava tão fragilizada e debilitada quanto a minha amada do leito 27. Agradeço à enfermeira Vânia por sua humildade e seu constante sorriso amigável, à enfermeira Fátima Sobral por sua eterna alma nobre que conduz luz e serenidade a qualquer ambiente. Deixo o meu sincero e eterno agradecimento ao enfermeiro Eduardo que sempre esteve presente e investigativo . Agradeço aos Técnicos de Enfermagem: Joelma, Jaidete e Girléia, Aldemir , Maria José e Lauridete.
Agradeço a humanidade presente nas meninas da cozinha que sempre serviram a minha tia com todo carinho: Hozana, Dora, Dona Neta e Lúcia.
Agradeço às noites de vigilância dos amigos Pedro , Naldo e todos os outros que foram baluartes de companheirismo, abrindo as portas com simpatia  e coleguismo. Ignorando que a hierarquia e o nível de educação devem ser graduadas de maneira linear, estes funcionários mais carentes de ciência foram os mais cultos em humanização.
Se o seu nome não está no meu agradecimento ...Ou você era um omisso, ou não estava escalado na clínica médica, de todo jeito, garanto que você não nos causou mal ou bem, pois pelo menos teve a sabedoria de ficar no seu escolhido lugar de neutro.
Muito obrigada à Mirele e a todo corpo de funcionários da administração que estiveram  conduzindo da melhor maneira possivel os cuidados para minha tia, com espírituosidade , generosidade e gerenciamento competente. 
Não tenho medo de ser chata, por que defenderei até a morte o direito objetivo e cobrarei, enquanto tiver voz , visão e letras, a obrigação de alguém que se submeteu a cuidar de vidas , sobretudo de vidas que dependem de uma saúde pública  feita da melhor maneira possível.
Antes de serem "mediquinhas",forrem as camas dos pacientes, senhoras, ou deleguem vossas equipes a poupá-las de tamanha "desonra"...Será bem mais compreensivo que forrar as vossas próprias camas, antes da meia noite para  dormirem madrugada à dentro, enquanto a família, durante o tempo dos olhos abertos sofre a solidião noturna da responsabilidade, curtindo o ranço das vossas pilhérias que nada mais são que ferramentas de gente que, encontrando em quem colocar defeitos, adormece tranquila, sem o valor preciso da autoavaliação.
Um plantão por semana ... Um plantão por semana, e esse pessoal ainda trabalha com a cara  fechada e o rei na barriga. É incrível!!!
Senhor Tarcísio Marcelo, envie às paredes do HRB quais são as resposnsabilidades da enfermagem. É preciso mostrar ao acompanhante que ele não tem o dever de trabalhar SEM TÉCNICA ,por quem recebe a grana , pousa de chique e dorme muito.
O verdadeiro papel do acompanhante é transportar calor humano ao paciente hospitalizado e servir de mediador entre o seu doente e o grupo de profissionais, como um comunicador indispensável e inadiável.
Era o que eu tinha a dizer, Caros leitores. Poderia dizê-lo no mais caloroso carinho da casa de Tarcisio Marcelo, mas prefiri fazê-lo aqui, por uma questão de honrar o mérito do cidadão que é quem mais merece saber como as coisas estão e acreditar que não é impossível ser respeitado:  o HRB está com um bom atendimento, mas  pode e deve  melhorar.

Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.