JOVEM DE 22 ANOS BRINCA DE ROLETA RUSSA E MORRE EM SAPÉ

  Uma jovem de 22 anos de idade morreu após praticar uma 'brincadeira' conhecida como Roleta Russa, na cidade de Sapé, no brejo paraibano.

De acordo com informações de testemunhas, Rosiene da Silva Fidelis estava bebendo com duas amigas em um bar, localizado na saída de Sapé para Mamanguape, quando, em determinado momento, começaram a brincadeira.
A única bala acertou sua cabeça e ela morreu na hora logo na primeira tentativa. As duas testemunhas do caso, que estavam com a vítima no momento do fato, afirmaram que ela a locatária do bar e dona do revólver.
A polícia militar esteve no local para investigar as causas da morte.
Fonte: Portal Correio

 Como sempre leio algo aqui, algo acolá, quando não vou utilizar o texto para algum trabalho, ou para uma postagem na íntegra, nem sempre me preocupo em guardar a fonte, mas alguns trechos mais importantes sempre ficam na minha memória. Lembro que dia desses procurava saber sobre as pessoas que mais são propensas ao suicídio, e entre os vários perfis encontrei não só o caso da depressão que hoje não escolhe idade nem classe social. Dentre os vários perfis também encontrei  o "espírito aventureiro" dos jovens. O artigo falava sobre um perfil suicida ,camuflado por parte dos jovens. É o caso de jovens que, por exemplo, dirigem em alta velocidade, fazem brincadeiras de risco, submetem suas vidas ao abismo. Alguns desses comportamentos são confundidos como atos da juventude super abastecida de hormônios, e quase sempre passam desapercebidos como sinais de desamor à vida. Muitas pessoas  pensam que o jovem está querendo apenas chamar atenção, quando muitas vezes não é bem isso e  ele não está  testando o seu nível de  descarga de adrenalina, mas liberando vários traumas psicológicos,  causados por problemas familiares, problemas sociais, traumas de infância, excesso de tristeza disfarçada, inconformismo porque o  relacionamento acabou,  sentimentos sufocados pelos preconceitos que sofre ou sofreu.
O trabalho da observação pode salvar várias vidas, e o melhor medicamento, para esses casos dos nossos jovens, ainda é o diálogo dos bons adultos. 


Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.