ALGUNS AMIGOS SENTEM MUITA FALTA DE EDIMILSON RIBEIRO

  Quinta-feira , quando voltava do trabalho  prá casa, entrei em um alternativo e encontrei dentro dele um amigo de vários anos. Foi agradável o nosso reencontro, principalmente, por que é bom demais viajar conversando. A viagem fica mais gostosa.
Papo vai , papo vem...E percebi que o meu amigo estava fragilizado, esquecido, deslocado socialmente. Coisa bem diferente da época em que  Edimilson era vivo.
Edimilson mantinha um leque de amigos que ele considerava ,cuidava e honrava. Muitas vezes ele socorria pessoas , sem se pabular para ninguém, e quando não podia fazê-lo em Belém, não conto as vezes que ele fazia através de Sertãozinho. Eu vi Edimilson levantado financeiramente e quebrado também. Mas nunca vi ele abandonar os seus amigos. Quando numa época menos favorecida , eu o vi pegar cheque emprestado muitas vezes com Márcia, e acreditem, muitas vezes não era para resolver sua vida, era para pagar algum exame, fazer uma doação, ajudar em alguma passagem para o sudeste do país.
Eu não conto as vezes que ele pediu-me para ir entregar determinado medicamento ou quantia para alguém, e isto não era em época de campanha. Isto acontecia durante todos os seus mandatos...
Hoje, se ele não faz muita falta para os grandes,afirmo que  tem muita gente pequenina sabendo que Belém não levantou , e talvez não levante nunca mais um vereador como ele.
Que bom seria se os homens da terra copiassem e substituissem aqueles que já cumpriram as suas missões.
Não posso falar o nome do amigo de viagem; Ele disse apenas que é muito ruim ser humilhado na terra onde nasceu, mas dias melhores virão, amigo...Eu  tenho fé em Deus que dias melhores virão.
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.