O PREÇO DO APREÇO , DA MORALIDADE E DA FIDELIDADE PARTIDÁRIA

Tenho a honra de ser duplamente municipal: Moro em Belém e sou funcionária pública em Sertãozinho, por este motivo, faço bom uso do meu direito a escolher o meu domicílio eleitoral ,por isto sou  eleitora do município de Sertãozinho desde 2004, por compreender que posso fazer  uma reboladinha com um ditado popular " O galo onde canta,janta: O galo onde ganha ,canta" E por um outro motivo que não devo e não tenho porque esconder de ninguém: Quem me dera toda pessoa que passasse em concurso público fosse tão  bem recebida em municípios onde são peregrinos  como eu fui em Sertãozinho, especialmente por duas pessoas a quem devo a recepção: Geraldo Vieira que era o prefeito e Antônio Ribeiro que à época era assessor do gabinete de Geraldo.
Apesar dessa recepção deles não sou presa a um nem a outro. Já fiz o que achei que era o certo fazer em duas eleições. Quem vem para 2012 não é Antônio Ribeiro...E se Geraldo vier, é lógico que eu vou pensar no seu caso,mas devo ver as coisas com os olhos de mulher madura e política,  e não com os olhos de amiga ou pessoa agradecida,por isto o que temos que decidir juntos em Sertãozinho será decidido em grupo e com muita responsabilidade, por que será um destino de 4 anos.
Passados esses 9 anos de servidora tive e tenho o gosto de ter o meu salário em dia ( está faltando a insalubridade né, Antônio? ) e trabalhar em um município  que em vista dos municípios vizinhos, onde faltam medicamentos até da farmácia básica, tem muito o que oferecer à saúde do seu cidadão.
Claro que não é em Sertãozinho que as coisas são 100%, sei que há muitas coisas pendentes, coisas a se fazer, coisas a se reverter, novas idéias a serem acolhidas e implantadas como realidade, e nunca pensem que estou sem perceber estes detalhes. No tempo certo, como diz Eclesiastes há de chegar quem por um ou outros motivos faça o que falta ser feito, é por isto que as eleições acontecem com frequência determinada.
É verdade que tenho pretensões políticas no município de Sertãozinho? Sim, é verdade.
Quero deixar aqui uma coisa muito bem esclarecida. Quem está em Sertãozinho vendo a realidade do seu dia e do seu tempo  sou eu, e não a minha família, portanto, da minha casa não sai nenhum título transferido, pois é ilegal. Meus filhos, meus pais, meus primos, minhas tias e meus amigos não têm o direito de interferir no destino de um município onde eles não têm vínculo algum.Quem deve fazer o destino de um município é o seu cidadão, o seu servidor,o seu morador, e não as pessoas que procuram conseguir um mandato para alguém.
Dois motivos levam-me a este esclarecimento. O primeiro é para fazer com que todo e qualquer candidato em Sertãozinho possa me criticar como "pessoa de fora", mas jamais tenha motivos para me acusar de fraudes, e se puder, por favor, siga não o meu exemplo, mas o que a lei determina: Não transfiram votos.Deixem o povo de Sertãozinho fazer valer o seu destino.
O segundo é para advertir aos candidatos de Belém que os votos da minha família farão  destino para Belém, e que de maneira alguma eles devem sofrer a desconfiança de votarem em Sertãozinho. Adianto ainda que possivelmente alguns dos meus tenham o bom gosto de reconhecer Egue Ribeiro como vereador,por ser um cara que conhecemos de muito tempo, por saber que é um homem direito, por conhecer a sua pessoa como um bom amigo, por reconhecer nele um homem de caráter, mas indiscutivelmente  eu não terei  como ajudá-lo,de acordo com a sua sigla de filiação, por causa da tal fidelidade partidária.Daí por que como Presidente do PRTB de Sertãozinho, tomo a liberdade e  faço-lhe o convite em nome do PRTB Nacional e do PRTB de Belém: Venha para o PRTB,Egue. É um  partido que tem a cara do povo e poderei fazer apoio ao seu nome.

Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.