TEM DIA QUE A GENTE MEXE NO BAÚ PARA SOBREVIVER À SAUDADE LAVANDA

Um dia Nietzsch  escreveu " Sem a música ,a vida seria um erro." A música...
Sabe o que eu penso? Sem as pessoas que nos fazem pensar na música, a vida seria muito cansada...Precisamos de pessoas para sentir companhia e sentir saudade. Mas saudade pequena não é saudade, gente, é lembrança...Precisamos ter um baú com as melhores coisas que vivemos, daí, um belo de um dia a gente mexe, remexe e...Vive uma saudade bem levinha, dessas que dói, mas que  tem cheiro de lavanda...
Prá que mexi no meu baú hoje? Ah, Deus do céu...Achei isto...

 A noite cai leve e tenra , o silêncio se fez, enquanto eu só...a pensar nas torturantes armadilhas, numa solidão palpável. lá longe, bem longe mesmo. Ela respira entre seus lençóis , talvez ofegante! talvez saciada. Quem ela amou: quando ela amou:???

           Ai...que pensamento! prefiro pensar que Morfeu a  visitou sobre meu comando. E nada preenche a lacuna, da noite silenciosa , do buraco no peito, do suspiro ofegante...nada consegue. minha mente que teima em pensar, pensar e pensar. Entre sonhos, entre você, entre eu.
          Coloco uma musica! afff. ela fala de amor não correspondido(?), nossa! será que é sina: ou desajuste desta alma. Que busca algo que nunca foi perdido. Apenas quer sentido, uma ponta, uma luz, mas, o túnel é muito longo, e não vejo ela aparecer. mesmo que seja alma, mesmo que seja em fantasia, mas que  aquecesse por poucos momentos este frio latejante, este ser irascível. Que quer sonhos entre sonhos. Que perde o sono, por sonhos, enquanto ela lá dorme,sem ao menos saber que eu tenho meu peito exposto todo prá ela.
O moço de longe.
         
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.