EX- PREFEITOS PARAIBANOS QUEREM DERRUBAR INDICADOS DOS SEUS SUCESSORES

 Diz um velho ditado, com certa anedota é claro, que vice só serve para rezar...Para rezar até...o prefeito morrer. E que sucessor só é bonzinho enquanto candidato, por que depois que conhece o poder quer mostrar que ficou mais poderoso que o ex-prefeito. Claro que isto é uma piada de mau gosto e que não acontece com todos que se envolvem com a política, a exemplo de vice unido e fiel ao prefeito temos Edgard Gama, do município de Belém, ele diz " Quem fala de Roberto, fala de mim. Se falar bem, fala bem de mim. Se falar mal,fala mal de mim."...Mas há quem diga que Edgard vive esse clima de paz  por que alimenta o seu sonho de ser o candidato a prefeito indicado por Roberto Flávio, e se  não for o candidato do prefeito esse discurso poderá mudar . Quem duvida que   Edgard  levará a outro palanque a sua mensagem de vítima da ingratidão, caso não seja o indicado por Roberto Flávio,  é por que desconhece política. E se por acaso não levar? Ah não, pera aí: Ainda tem gente que nem desconfia o que  comércio e prefeitura unidos são capazes de fazer de bom pelo "conformado"?!
A Paraíba é uma terra brilhante. Tem sua história de guerreira política no sangue do seu povo, na sua bandeira, no seu  solo. Atualmente, a Paraiba vive um momento crítico, são vices e prefeitos rompendo  e, principalmente, ex-prefeitos descontentes  com  seus sucessores. É grande o time de ex-prefeitos que por matéria de  vingança ao sucessor poderoso ou por necessidade de levar o próprio prestígio à prova da voz do povo,  encontram apoio de oposicionistas  e irão à batalha em 2012 . Os rachamentos entre prefeitos e vices não são novidades, mas o ano que antecede as eleições municipais é o mais influente para a continuação ou não das  amizades dos senhores e senhoras que foram eleitos juntos ou apoiados pelo(a) ex senhor(a) do executivo. 
Muitos motivos que foram suportados ou sufocados nos anos anteriores  têm prazo de validade até o ano em que as lideranças se reunem em torno de  escolher aqueles que têm um melhor nome para concorrer ao cargo do executivo. É lógico que o grupo que tem mais prefeitáveis terá mais ocorências de rompimentos , por parte dos que sabem ou sentem com antecedência que não serão os indicados.
Um outro cenário muito comum nas eleições municipais é o estilo " se não me quer tem quem me queira", por isto ocorre entre os melhores nomes dispensados a opção de pousarem em partidos da oposição.
O caso de rompimento entre prefeito e vice-prefeito  não ocorreu apenas em Sertãozinho. Vejamos:
 Jota Júnior foi eleito para prefeito de Bayeux ao lado do irmão de Expedito Pereira. Expedito à época era o prefeito de Bayeux. Vice e prefeito estão juntos? Não.
Renê , ex prefeito de São José de  Espinharas vai disputar as eleições 2012 numa  tremenda guerra de prestígio contra Ricardo Vilar , atual prefeito que foi apoiado por Renê. E Renê diz " Vou mostrar para ele que ele não tem votos e não seria eleito se não tivesse o meu apoio." 
A revolta de Renê contra Ricardo Vilar é que o cara depois que se elegeu prefeito foi ser amigo demais dos adversário e o abandonou. Caso parecido com o que culminou a amizade dos primos Tarcisio Marcelo e Roberto Flávio, ex-prefeito e atual prefeito de Belém-PB. Eleito pelo PTB de Belém, logo Roberto deu as costas a Tarcísio Marcelo e se aliou ao PMDB e coligações amigáveis.
Em Santa Terezinha quem vem para a disputa contra Davi Cordeiro, o atual prefeito, é Cecilia Gayoso,a filha do ex-prefeito Zé afonso. Motivo? Davi Cordeiro também não foi agradecido a Zé Afonso.
Em São Bento a briga ainda é maior. O deputado estadual Márcio Roberto ( prefeito duas vezes em São Bento) está garantindo abater o prestígio de Galego de Souza, atual prefeito que foi eleito com o apoio de Márcio Roberto. É guerra grande...Deputado X Prefeito.
Em Duas Estradas? Hélio Freire viu todo o seu grupo  político desmembrado pelo   seu sucessor Roberto Carlos. O furacão Roberto levou , para o seu esquema político, até a ex esposa de Hélio, a vereadora Verônica Pessoa, que parece já estar no elenco de Helio novamente só não se sabe se em lua de mel, mas dizem que como aliada política,sim. Duas estradas vai assistir  Hélio XCandidato de  Roberto nas eleições 2012.
Marcos Martins, ex-prefeito de Mari também não tem mais dúvidas : Irá encarar o atual prefeito Antôinio Gomes da Silva, prefeito que foi eleito com o apoio de Marcos Martins.
Jeová de Riachão do poço , quando prefeito indicou e elegeu Cilinha, sua secretária...Oxent! Cilinha não deu mole , em menos de 6 meses como prefeita deu foi uma rua muito da bem dada em Jeová, tirou o cara da secretaria da Infra estrutura.Espia mesmo!!! Nas eleições 2012, Jeová enfrentará o candidato indicado por Cilinha.
Riacho de Santo Antônio. Guerra de família. Entre o tio Antônio Gonçalves( prefeito duas vezes em Riachão de Santo Antônio)  e o sobrinho José Roberto. O tio elegeu o sobrinho duas vezes. Antônio diz que é questão de honra derrotar o indicado por José Roberto.
Paulista: Sabiniano Marques apoiou a candidatura do prefeito Severino Pereira. O rompimento entre eles ocorreu e  Sabiniano Marques também disputará em 2012 contra o indicado de Severino Pereira.
O ruim nisso tudo? É que vai ter muito rasga rasga de ofensas por parte dos prefeitos que se dizem feridos e traídos e ex-prefeitos dizendo a mesma coisa. O que eu sei é que o povo é mais por dentro de certas histórias que talo de macaxeira.O povo sabe bem direitinho quem é quem na sua terra.
 Bom seria que não fizessem uma política de muitas ofensas, por que antes eram unidos e amigos...Mas claro que toda ofensa e acusação vai gerar respostas no mesmo tom. Como disse Zito hoje " A política de Sertãozinho vai ter mais zuada que o Complexo do Alemão."
Que cada um ofereça o melhor de si como futuro adminitrador do dinheiro público e do bem comum que a sociedade paraibana  espera receber. Se não for possível, através do mais preparado, que o seja através do mais humildes. Os humildes têm o dom de receber as orientações, aplicá-las e serem muito gratos aos seus conselheiros.
OS ROMPIMENTOS Parecem ou não parecem com a música Águas de Março de Tom Jobim?


É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco 
É um pouco sozinho
É um caco de vidro
É a vida , é o sol
É a noite,é a morte
É o laço , é o anzol
É peroba no campo
É o nó da madeira
Caingá,candeia
É a Matita Pereira
É madeira de vento
Tombo de ribanceira
É o mistério profundo
É o queria ou não queira

Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.