A POLÊMICA DO SINO DE PIRPIRITUBA...E SINO É PRA QUE? PRA TOMAR SOPA É?

BATE SININHO BATE: TENGOTELENGO TENGOTELENGO TENGOLENGO TENGOTELENGOOOOOO



Desde que a notícia da determinação vinda por parte da Promotoria de Pirpirituba para que o sino da Igreja Matriz da cidade diminuísse o número das tradicionais badaladas, assunto levado ao conhecimento do público em primeira mão peloNordeste1, populares, autoridades políticas e religiosas e membros da imprensa se manifestaram contrários a decisão e iniciaram um movimento para que a determinação fosse revista.
Funcionários da agência do Banco do Brasil da cidade foram autores de uma ação judicial na qual alegavam que as badaladas os incomodavam.


Através de uma carta enviada a Paróquia, o Gerente pediu perdão pelo transtorno. Adriano Gadelha ainda fez a gravação do texto para que seja veiculado em carro de som durante o dia, na cidade.
Veja carta na íntegra:
Olá amigos da Comunidade de Pirpirituba!
Eu como Gerente do Banco do Brasil, Adriano Gadelha, dirijo-me aos reverendíssimos Padres José Anselmo, Padre Paulo e Joaquim Felipe também, com o compromisso de fazer a retirada da queixa referente ao sino da Igreja Matriz.
Peço desculpas, assim como a toda comunidade de Pirpirpituba, pelo constrangimento causado ao povo desta terra.
Sem mais, meus agradecimentos por me ter recebido na residência Paroquial.
A comunidade agora espera o cumprimento da retirada da queixa e a normalização das badaladas do sino da matriz.
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.