EXPLICANDO A POSTAGEM DO SERTÃOZINHO NOTICIAS. NÃO EXISTE EDILENE X RONY

 Querdos e Queridas, me perdoem por  qualquer erro ortográfico ,pois.estou escrevendo sem tempo para revisar o texto.

A sociedade virtual tem movimentado assuntos de todas as épocas, mas os contemporâneos batem recordes, ainda mais os que se referem aos assuntos dos  contextos sociais, pois estes englobam desde as bizarrices , avanços tecnológicos , fofocas sociais,  até o que mais mexe e remexe  com a cidadania em geral : a política.
 O Blog Sertãozinho Noticias discorreu  um artigo, baseado nas minhas postagens de desabafo quanto ao assunto do encontro de Rony e Zil em Belém e ao espaço estreito que senti para a presença feminina no G4 nas últimas tomadas dos roteiros do nosso grupo. Coisas que já esclareci em postagens anteriores.Rony veio esclarecer o "equívovo", não titubeou no que disse, questionou ao próprio Zil sobre o acréscimo que alterou o sentido do  verdadeiro diálogo ocorrido entre eles , e tenho certeza que se eu não signifacasse tanto para o elenco das pessoas consideradas pelo vereador Rony Vieira,independente da política,  ele não teria se preocupado em queimar o óleo da Toyota, quanto mais em oferecer-me tamanha nobreza da atitude quando achou melhor que resolvessemos as dúvidas e as certezas  cara  a cara. E o G4 está sob os artigos das promessas de novas atitudes para a  união que sela a minha contnuação no grupo geralvandista. Ressaltando que a opinião de Beja sobre o assunto da defesa pela presença feminina ser mais abraçada pelo G4 teve grande fervor para a reflexão do nosso grupo.

Verdadeiramente não levo o problema ou o desafeto para o meu travesseiro carona, por que gosto de dormir. Problemas do tipo  desgostos,  dúvidas e incompreensão, são coisas que  sempre  tiram o sono de qualquer pessoa, e claro que também tiram o meu sono, por isto gosto de lavar logo a roupa suja.
Adianto aos amigos do blog Sertãozinho Noticias  que quando o PRTB estava vivo, nas vielas da sua cosntrução,  não havia outra intenção que não fosse a de uma plataforma assegurada para a liberdade do meu perfil  e  dos perfis daqueles que estavam comigo no PRTB, alem disso  a consideração para com os amigos que apoiaram o PRTB está na sua total integridade, portanto, o meu perfil  levarei para qualquer legenda, sem temer os lobos,sem arrodear a goela com algodão docê, tão pouco com Vick Vaporub.Os meus amigos do PRTB deixei que ficassem livres para deicidirem suas escolhas e melhoras, assegurando que ainda sou amiga de todos e que a consideração por todos eles é mantida. 
Quando houver insatisfações geradas no nosso G4 ou com pessoas de outros segmentos da minha vida comum, hei de lavar a roupa suja antes de tomar o próximo café da manhã, por que mágoas não devem ser requentadas, mas jogadas ao deserto do gelo.  Quando fui sincera, ainda que tomando atitude precoce, sem ter tirado a prova real com Rony, e passei sobre a intimidade que temos, pois poderia ter telefonado para ele, eu o fui por mais um golpe lançado sobre a meu engatinhamento político , por que  ainda pernoito em crenças que só são desfeitas depois que danço mais uma melodia na caverna dos lobos. Levando em conta a amizade, e não a artificialidade que graças a Deus não tenho, tão pouco qualquer interesse de pronto atendimento ou de soma sobre a minha imagem, pedi sim ao vereador Rony que levasse em conta a nossa amizade e a manutenção da admiração recíproca. Fato concreto que só admite substantivo abstrato no tocante à escrita dos sentimentos ( que não são vistos nem tocados, mas são verdadeiros) fato  explícito e que não postula veracidade para   a foto  Edilene versus Rony,  postada no Sertãozinho Noticias, pois no domingo em que Rony esteve comigo esclarecendo o diálogo, de frente para Zil, fui com ele para Sertãozinho, tomamos café juntos, conversamos um bom tempo e curtimos até as novas composições musicais de Bertony ( cada música que não sei de onde ele tirou mas quase me mata de tanto rir), além da chuva de muriçoca que curti nas costas...brincando de esconde esconde "com Bertony".
Saliento aos meus amados leitores que só diante das pessoas sabemos quem elas realmente são e como agem conosco,em grupo e em seus modos particulares. Fui vítima, e não do G4, a ter outra noção sobre a imagem do vereador Rony , uma imagem deturpada sim, mas  por pessoa que se interessa tanto quanto ele pela indicação de cabeça na chapa da situação. Então, nada mais justo que eu assuma para vocês que ao aproximar-me dele passei a  conhecer de perto um Rony tão vítima do jogo interno quanto qualquer de nós se nos enveredarmos no mundo político.  Tão vittma da inveja dos concorrentes   quanto  qualquer um de nós se lutarmos por uma vaga de mandato público , se  conseguirmos um emprego digno  e um bom grupo de amigos .
A minha responsabilidade não é de uma fidelidade cega para o homem quase feito, por que este também é quase falho, logo não estou postando isto para lustrar o Rony que, se não é conhecido por todos, é conhecido por si mesmo, pelos mais próximos e por Deus. O que estou preocupada em lustrar é o cidadão que devo tentar  formar. Minha missão e a de todos nós que já somos adultos,mesmo que ainda aprendizes do quase excelente, é de chamarmos nossos substitutos desde hoje, portanto, preocupo-me grandemente em ser justa para conclamar que todos observem um pleito como fato social de grande importância ética. Devo formar cidadãos justos, em especial os que não foram contaminados pelo modelo antigo de se trabalhar com a política que apresenta  o jogo sujo dos defeitos inventados. Devemos fazer uma faxina ética começando por nós mesmos, assumindo que devemos fazer o bem , assumir os nossos erros, promover, se não o conteúdo do caráter do outro na íntegra, na  melhor parcela  que lhe assegure o respeito. Só assim faremos da inveja algo muito distante da disputa,  e sem insegurança mostraremos os que são bons no dia de hoje, sem tomarmos de pesos e medidas injustas sobre nossos oponentes. É claro que os que têm defeitos imperdoáveis, em especial os corruptos e enganadores,  não serão deixados na paz da  prateleira do DEIXA ROLAR, pois não reconheço nos bons o silêncio da covardia, muito menos o da irresponsabilidade de deixar a sociedade no engano.
 O modelo novo não é em torno da briga dos bons versus outros  bons, mas do combate dos bons contra os maus. Quando nos mostrarmos bons, com provas acima das ideologias,  convocaremos sem medo os jovens para serem muito melhores que nós, por que  chegará o tempo em que seremos velhos e precisaremos de bons profissionais, políticos, escritores, professores,cientistas e outras desinências das múltipas ocupações . Qual velhinho quer ser maltratado ? Por isso devemos cuidar das nossas futuras velhices fazendo bons cuidadores para elas.
Não há motivos para o atraso provocado pela inveja se nos aceitarmos como substituíveis e formadores de substitutos.Não é sábio prendermos nossas imagens ou a de qualquer outra pessoa à  idolatria , na tentativa da  perpetuação do poder ou, no pior dos casos, da nossa vaidade inflexível, até por que se o poder não é eterno, a vida só o poderá ser se tivermos compromisso com o zelo do nosso espírito. Tentar manter o poder à força da imagem que não se aceita substituída, mas manipuladora de resultados que sejam quocientes da nossa vaidade,  seria   a mesma coisa de darmos  berços forrados para a ditadura do nosso  nome ou do nome de quem nos convence a fazer o degelo dos melhores nomes que surgem com o passar do tempo.  O meu sonho político é de ser boa, mas de, quando falha ou fraca ou ainda insuficiente, ser superada por pessoas que se prepararam para ser melhores que eu , mesmo que tenham se inspirado em mim não apenas por algo que junte simpatizantes, mas até por algo que eu tenha  de insuportável. Não importa o que em mim possa motivá-los, importa que o futuro traga pessoas que sejam melhores que eu. E que sejam tão livres que trabalhem outros jovens para serem seus substitutos, de preferência excelentes substitutos.
Progresso não se faz com jogadas, não se faz com mentiras, não se faz com montagens, não se faz com excesso de segurança. Progresso se faz com mulheres e homens preparados, unidos,  humildes, justos, íntegros, dedicados ao trabalho   e, sobretudo,  com mulheres e homens  que pensam nas outras pessoas, não para dominá-las, tão pouco para tê-las como grupo de adoradores. Pensam nelas  para vê-las o mais felizes possível.
Sei que em qualquer palanque que eu estiver, acompanhada  ou não por Rony Vieira , por que não sei qual destino Rony e os seus amigos emblemarão para a bandeira do PR, não terei um inimigo e não serei uma inimiga dele.Tenho por missão absolver aqueles que alguém por malícia e por despeito tentou afastar de mim  usando mentiras e defeitos inventados. Para mim, vira questão moral ter o meu coração voltado para a verdade encontrada nas pessoas, por que é esta  verdade que mais nos liberta do pecado de detestarmos por que fomos ensinados a detestar: assumirmos para os  homens a luz dos  verdadeiros valores de alguém, ainda que esse alguém seja nosso concorrente.
Creio que é um exercício espiritual  de grande  reforço moral reconhecermos que o outro é tão bom  ou muito melhor que nós em algo que faz . Afinal, nos resta a sabedoria da construção pessoal:  como nos juntaremos aos que têm algo para nos ensinar se nos afastarmos deles pela  inveja das conversas alienadas e montadas por alguém?
Quanto ao nome Geraldo Vieira não significa para mim uma fidelidade comungada apenas pela política, mas às boas lembranças   de um tempo  louvado pelo respeito ao servidor, pela simplicidade do poder e pela visão aceitável de que o poder é para socorrer pessoas, fazer o bem, e ser passageiro. Daí o motivo pelo qual  "gritei" para que Geraldo assuma a proposta projetada, remova as falácias dos seus ombros, assuma que a campanha é sua e rejuvenesça o abraço do povo. Enquanto não houver chances para os que os melhores  e  os mais preparados jovens da politica sertãozinhense apresentem seus nomes, ficarei com a experiência de conviver com o veterano mais sociável e mais carismático, e este veterano é Geraldo.
Sem veia para a enganação, estendo o meu respeito a  Patricio,principalmente por não ter nada contra ele, mas sem esconder que estou no grupo de Geraldo Vieira, enquanto houver o espaço, o respeito e a atenção para a minha necessidade de estar na política com a   missão de fazer cidadãos críticos.
Era o que eu tinha a esclarecer aos amigos leitores, blogueiros, gregários e até para os nossos respeitáveis adversários...Só para os adversários que realmente trabalham conosco emitindo o mesmo respeito que gostariam de receber.
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.