DEI DE CARA COM O MEU EX- AMOR ...E FOI UM CHOQUE

Ah, Gente...



Com vocês eu não sei como aconteceu essa coisa de ser torcedor de time de futebol, mas comigo eu sei direitinho.

Claro que eu não nasci Fluminense, mas meu pai fez a maior besteira do mundo quando  eu era pirralha. Achou de colocar-me no colo e ficar jogando lá prá cima e aparar meu corpo quando eu voltava das alturas. Se ele erra na pegada da volta...Eu tinha tomado no quengo, com o corpo estendido no chão  Mas deu certo, né? Olha eu aqui ó O/. Papi estava super feliz , por que o Fluzão foi campeão, em 1975, com a ajuda do bigodudo Rivelino. Só sei que foi assim, envolvida pela euforia do papito que rapidinho , eu que não tinha time, passei a  ser da torcida do  Fluminense. Ô destinoooooo, por que desde então o coroa quase me transforma no mascote  desse time. Eu tinha pulseirinha, camisa, posters , toalha, escudo,  álbum de figurinha do Flu,  tudo por que papai comprava com o maior prazer. Quase virei um machinho , sabia sobre os desempenhos do time, quem teve o passe vendido, quem fez gols. Tudo, tudinho e tudão do tricolor das laranjeiras eu sabia, mas o meu negócio mesmo era escolher um ídolo da camisa do pó de arroz, a cada temporada, e ficar colecionando as fotos dele. Até que cicatrizei o meu coração para um, eternizei o cara , e nem Renato Gaúcho conseguiu ser mais bonito que ele para mim . Tudo bem que Renato é bonitão, mas não mais que ele..Quem foi o maior amor do Flu para mim ? Ah! Peraí, né? Vocês não sabem que eu não sou mesa, mas tenho uma queda danada por pernas?!... Qual jogador do Flu tinha as pernocas mais lindas do mundo? Só pode ser o Branco.Ôs lapas de coxas lindas!!!  Tudo nele era lindo. Cabelos maravilhosos, pernocas maravilhosas e um chute de macho mesmo...DEMAIS!
 O tempo passou, saí dessa de menina eufórica , passei a ter interesses mais vaidosos que as fotos do time de futebol. Fui ser menina mesmo, com batom e salto alto, e nada de tabelas anotadas no caderno, Passei a escrever poesias ,  ler romances, ter vida feminina romântica.
Pause no flashback. Voltando aos dias atuais. Faz muito tempo que eu não curto de ficar olhando nada do FLU...E hoje, para não dizer que não tenho nada do  time,  só tenho mesmo a camisa, mesmo assim nem a uso, por que foi o filho da pulga do meu ex quem me deu a listradinha de presente: Não gosto de nada de ex, portanto, minha camisa do Flu virou camisa de Serginho vestir quando está a fim de tirar onda e  ir chutar umas bolas no ginásio...Não sei nem como ele faz  isso de usar camisa de ourtro time, ele é Flamengo de enjoar até o Zico.
Pois é...voltando ao meu ídolo muito amado, o Branco, domingo eu quase tive um piripaque quando vi o Branco na TV. Não é mais o Branco...Onde que aquele é o Branco?! Agora ele está com os cabelos super curtos e grisalhos, gordo, e de cara cansada. Não tem nada a ver com o Branco.Ah! Não... Cadê o Branco? Foi muito rápido para ele ficar tão diferente...As pernas mais lindas do mundo, as pernocas que eu colei na parede do meu quarto não  são mais aquelas pernocas?! Como que a TV faz uma revelação tão desgraçada dessa? Fazer isso  comigo em pleno domingo?! Foi demais para o meu viver.
Ah! Que coisa chata , encontrar com ex- amor que mudou demais..Por isto que essa foto aí em cima não é o Branco kkkkkk...Dá uma zoiadinha na camisa. Desde quando o Branco jogou chutando gols para o   MDB?  E o Branco sabia alguma coisa sobre  enfrentar a  Arena na época que o Brasil era do bipartidarismo ? Mas meninoooooooooooooo...Essas são as pernas que não mudam jamais. Um quilo das coxas desse cabra da direita, por favor...Ai mudeujuduxéu! Essas curvinhas das  canelinhas cambetas ainda são lindas e   de lascar o coração de qualquer  torcedora.



Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.