DICA LEGAL PARA OS AMANTES DO SABER


 Meus Amores,

 Não brinquem com o português não, porque ele  está se apresentando em grande  quantidade nas  questões dadas aos  concorrentes,  e  impedindo muita gente de conquistar as vagas das universidades e dos empregos  públicos.
Ontem escrevi o seguinte trecho :
Falou sobre a democracia e o multipardidarismo instalado na câmara, e nada de ele falar se é candidato, mas Tony falou CANDIDATURA PRÓPRIA DO PR...
A expressão de ele falar chamou a atenção de uma leitora e ela quer saber se o correto é de ele falar ou dele falar. Gente, quando a preposição de é usada ao lado do sujeito do infinitivo ( neste caso identificado pelo verbo falar) ela não pertence ao sujeito, portanto, não cabe a união de + ele , formando dele.
Vejam como é simples resolver a dúvida:

E nada de ele falar.
Se eu tirar o ele, a frase terá sentido,mas soará perfeitamente como uma ordem direcionada ao coleitvo , a todo e qualquer  leitor que se prender a ela : NADA DE FALAR , o que lembra que o verbo imperativo é o verbo que dá ordem. Lembrem que imperador não é escravo, não é obediente( agente da  passiva),  é cabra que   manda e que faz. VERBO IMPERATIVO lembra imperador.  O verbo imperativo é  também identidade imutável do infinitivo . O falar pela lógica sempre vai pertencer a quem tem a condição de falar, e esta condição não é da preposição de porque de não fala nada,  mas do sujeito ele que fica subentendido, se retirado da frase mas ,não fica longe da nossa sabedoria, por que  estamos bestas de saber que   quem tem a capacidade de  falar somos  nós humanos. 
O mesmo de separado do ele  não ocorre quando o verbo está  na voz passiva. Vejam:
Não se  falava dele naquele momento.
Ficaria muito esquisito escrever não se falava de ele naquele momento.
Para que não fiquem aí com preguicinha de estudar e  achando  que o português é chato, fiquem sabendo que falando vocês podem  dizer E nada dele falar...Mas , analisando questões  de provas nem caiam nessa bobagem dele falar, dele fazer, dele comprar,dele sorrir, dele fugir (etc. e tal outros verbos no infinitivo), é pegadinha que desclassifica muita gente:  de não faz nada, quem faz é ele!
Espero que a dica sirva  para marcar um bom lugar no  excelente   futuro  que desejo a  vocês.
O Português não é chato, mas depende muito da nossa vontade de aprender e da boa vontade de quem gosta de repassar o pouquinho que sabe.
 Beijocas
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.