EDCARLOS COM A BOMBA DE SERTÃOZINHO E A MULHER QUE FALOU NO RABO DO PREFEITO DE CUITEGI



Ontem, o Tribuna do Povo , programa de grande audiência da Rádio Cultura, foi ao pico do suspense, levando o suco gástrico dos curiosos ouvintes do brejo paraibano ao sobe e desce no estômago. Edcarlos Monteiro, um dos radialistas que apresenta o programa, anunciava em intervalos curtissímos "Não percam a bomba de Sertãozinho".
Oxent! Quem não ficou aperriado para saber do que se tratava? Era gente com o ouvido pertinho do rádio para todo lado...Eu que tinha acabado de almoçar,  troquei minha sesta costumeira pela voz de Edcarlos...E nada da bomba explodir. ´Quando de repente o telefone tocou e o radialista deu a tribuna para alguém do  povo, ouvimos   uma senhora dizer que foi expulsa da prefeitura de Cuitegi, pelo prefeito Ednaldo,e a mulher  acabou completando com a frase:  "Ele me expulsou e eu mandei ele ir tomar no rabo...Pode botar no ar." Botar o que mais?! Se Ednaldo ouviu isto na prefeitura e nós  ouvimos também, por que ela já estava falando no ar!  Edcarlos se aperriou com o palavriado com Opa! Opa! Opa, minha senhora! devido ao horário ser propício às crianças que ficam antenadas nas vozes do Tribuna do Povo...Mas  já era, já tinha escapolido...Saiu o rabo de Ednaldo no ar.
E a bomba de Sertãozinho? Afff demorou demais ...Era de explosão  interrompida constantemente, por gente ligando para falar sobre o matagal que faz feia a paisagem de Guarabira e que amontoa criticas ao  secretário do meio ambiente do tal município , por ele não estar correspondendo com a limpeza da cidade do governo de  Todos Eles. Pois é...A bomba lá na garganta de Edcarlos, sem estourar.. Mas chegou a hora:  PEEEERRRRSEGUIÇÃOOOOO DO GOVERNADOR. Segundo a interpretação da família Ribeiro, a perseguição do governador é comprovada pelo afastamento de Dona Lúcia Ribeiro, esposa do prefeito, de Sertãozinho, do quadro de servidores do estado, depois de 24 anos de prestação de serviço , como contratada, em um estabelecimento de ensino localizado no município de Sertãozinho. Isto é bomba? A meu ver isto é track. Desde quando não sabemos que a política na Paraíba é dessa maneira? Um dia da caça, um dia do caçador. Um faz, outro desfaz. Um manda um pouco, outro manda mais. Um apronta com os mais fracos e outro com os mais fortes. O empreguismo na Paraíba é um inferno do estupor balaio. Os contratados vivem na adrenalina todas as vezes que chega um novo nome no executivo, todos os anos eleitorais.
 Não estou aqui me vangloriando do que ocorreu com a primeira dama, até por que não sou contra  quem trabalha, sou contra  quem mói o rabo- e esta expressão não escapoliu, eu falei por querer mesmo- na rede ou na cadeira de balanço e, no dia de pagamento, consta na folha  e  vai só buscar a graninha no banco. Coisa que ocorria com gente que, na época do governador Zé Maranhão, era lotada no 2º Núcleo Regional de Saúde, mas nunca deu meia hora de suor ao estado. Aí é feio prá caraca, né? Isto sim é que é ocupar vaga ´sem corpo, só com a alma da preguiça , da enrolagem, da farsa !
O que quero deixar bem claro é que este modelo de mexe mexe que faz o mal  às vidas  dos contratados do estado e de muitos municípios da Paraíba  é lastimável. É uma prova de que o estado e muitos dos seus municípios  não crescem em inovações públicas,  em ofertas de emprego, estão estagnados e à mercê de políticos que condensam o favoristismo das vagas limitadas  para os seus eleitores. Sempre tendo que  tirar alguém do emprego para colocar outra pessoa, os políticos contaminam o serviço público com afilhados incapacitados ou com fantasminhas nada legais para os cofres públicos. Os políticos trocam o valor da igualdade e o compromisso com a qualidade do serviço pelo "parentesco" do emprego que arrecada o voto que eles  querem. Tomara quando mexerem com os que estão trabalhando coloquem pelo menos pessoas que irão  trabalhar também, para essa gota serena desse estado e seus municípios  não virarem bagunça de uma vez! É a realidade... E isto não é novidade, não chegou agora  nos tempos de Ricardo,  pois Zé Maranhão também fez isto e  Cássio também fez. Eles também demitiram contratados. Ressaltando aqui que Cássio pelo menos fez um grande papel no setor terciário, trazendo números significantes de empregos da rede privada para o estado. Mas, voltando ao assunto sertãozinhense, se na época dos antecessores de Ricardo Coutinho a demissão não atingiu Dona Lúcia ,  atingiu mães e pais de família que só tinham tal emprego para a sobrevivência dos seus filhos...Infelizmente, pessoas que não foram  costumizadas por suas demissões como  assuntos bombásticos , por serem tímidas e não procurar a imprensa ( não adiantaria muito, mas pelo menos desabafariam) ou por serem  pessoas do meio comum, pouco conhecidas por nós. E quantas lágrimas esses coitados  choraram? Olhando para  um lado e outro, sem saber de onde chegaria o alimento dos seus filhos... E quantos deles sequer tinham um filho vereador ou adulto que defendesse seus nomes e suas honras, suas dignidades...Muitos tinham filhos que ainda precisavam de leite , cuidados especiais e colo. Muitos talvez até tenham sido substituídos por profissionais imperitos ,omissos,carentes de competência e de ética ou por meros fantasminhas ilegais .
O vereador Messias Ribeiro  ligou para o rádio e disse que  não se reportava como crítico  à quantia que a sua mãe recebia e que não receberia mais. A crítica do vereador foi direcionada  a Ricardo Coutinho como perseguidor. Além disso o vereador  disse que o colégio estadual é apenas um  grupo escolar que está cheio de erros e a diretora é  pau mandado. Filho é filho, gente. Claro que filho é para tomar as dores dos pais. Entendo perfeitamente,   mas vamos lá, voltando no túnel do tempo e convivendo com o espaço local: Será que Ricardo Coutinho é o único poderoso perseguidor? Desses  que quando cismam das bielas, ou quando alguém pede para que eles façam o desemprego, mostram que têm poder de demissão e perseguição? " É bem capaz" dos prefeitos não serem perseguidores, especialmente o prefeito  de Sertãozinho...As demissões de alguns servidores , além das transferências de outros que não comungam  com as   ideologias do prefeito  podem ser classificadas como  gestos de democracia , justiça , legalidade, moralidade e, por fim,  gesto de bondade ? Como ? Se até servidor concursado se ferra  nas unhas dele! Algum secretário ou secretária do prefeito de Sertãozinho é algum pau que não é mandado e que  toma providências sozinho? Desconheço tal coisa...Avaliem os diretores da rede municipal. Quantos diretores da rede municipal entregaram os seus cargos por que não suportavam suas vidas profissionais sendo levadas ao modelo  pau EXAGERADAMENTE mandado?  Quantas pessoas capacitadas  não aceitaram os convites para se transformarem em novos diretores por que não queriam ser  paus MUITO MAIS  mandados?  Trocando no miúdinho: se em matéria de perseguição Ricardo Coutinho é 6, Antônio Ribeiro não perde para o governador nem que a vaca tussa, Antônio  é meia dúzia...Mas prossigam na leitura , sei que os meus textos são enormes, mas por acaso vocês perderão  a chance de saber por que eu darei um 10 para Antônio Ribeiro ?
Uma coisa muito confortável é estar no poder e, sem mensuração de sensibilidade e sem humanidade aguçada , sem um pinguinho de empatia , sem peso na consciência ,  fazer dor na pele dos outros. Outra coisa bem diferente é quando a pele de quem está no poder também é tocada por outro poder vertical, e claro , superior. Resumindo:  O poder , em todos os seus segmentos , deve ser para a felicidade do povo , inclusive para a felicidade dos poderosos,  mas há muito o poder deixou de ser fonte unilateral e  integral do bem estar,jorrando somente  o bem que pode ser feito pelos  poderes executivos. Nunca mais  essa briguinha de fulanão com fulanão será bomba com grande explosão para  os nossos ouvidos . Estamos cansados de saber como as coisas são feitas   nesta terra Brasil, e mais ainda neste pedacinho de terra que tem nome em  tupi guaraní: Paraíba,   rio ruim de navegar. Isto de guerra de poderosos, politicamente falando,  virou o Complexo do Alemão: é troca de tiros entre eles que, afastados dos seus mais nobres deveres,  ao invés de se preocuparem com o que é  melhor para o povo , saem da linha do trabalho e  da elegância  e atiram uns nos outros.Tudo isso  só pelo gosto miserável de   mostrarem as luzes de quem está empunhando o   fuzil  mais potente. A desgraça toda é que  muitas vezes suas balas perdidas atacam o povo que precisa de trabalho, sossego, saúde, educação, segurança, progresso e respeito e atacam até pessoas das suas famílias.
 Ultimamente o povo está mais preparado que eles, por isso os julgamentos populares estão podando os politicos mais "experientes" , a exemplo tivemos   resultados pró-Tiririca e  pró-Toinho do Sopão. Brevemente  outros nomes sairão da camada da bizarrice e  do escalão do povo, e ocuparão  os lugares que antes eram garantidos  para os  "grandes". Aqueles "grandes"  que  eram  seguros por seus tesouros , amigos influentes , ou por seus nomes já plantados na política.. E eu acho é pouco! Quem for limpo que se limpe mais, quem for capacitado que continue no poder...Quem vacilar com o povo que receba do povo o carimbinho  Vá com Deus !  Pior do que está não fica mesmo!
Retorno ao assunto da "bomba":
Segundo ligação de uma servidora, o nome de Dona Lúcia foi apresentado pela diretora , não havendo por parte da diretora a intenção de prejudicar Dona Lúcia...Então de onde partiu essa jogada?! Só resta dois tópicos da lógica...Ou houve um equívoco e, se houve,  deverá ser revisto e   retificado pelo estado ou tem gente fazendo o mal e escondendo a cara nas costas  do governador do estado. Gente que pede cabeças, atirando na calada da noite. Pelo menos nisso Totinha dá de 10 a 0.Quando ele decide lascar um, ele  não fica fingindo que foi outra pessoa que fez a desgraça ou que pediu para ele fazer. Totinha nem liga de ser o cara que fica com o título de malvado..Se ele cismar, está cismado. Se ele gostar , está gostado. Se ele perder pessoas, está perdido. O cabra deve ser assim: Assumir suas tomadas de decisões, mesmo quando elas não são as melhores nem as mais sensiveis , mesmo quando elas  lhe rendem aborrecimentos , novos opositores  e   falta de popularidade.  Para que ser falso? A vida é uma janela enorme onde devemos botar a cara que temos, sem  usarmos máscaras!
Ricardo Coutinho disse que tomaria conta do estado, por que está deixando os outros fazer isto? Por que está demitindo pessoas que são de outras legendas políticas?  Gostaria que ele deixasse de ser um socialista moderno que permite que a ditadura alcance o seu governo. Perseguição é coisa prá gente sem noção  de democracia,"Richardinho". O povo tem que ser livre. O povo solto é a coisa mais linda do mundo! O povo tem que votar em quem bem quiser...E que se dane esse negócio de tirar  gente do emprego, esse negócio de transferência, esse negócio de retaliação! A Paraíba precisa é de mais empregos, mais chances, novos sociliastas, paz e pão.
Recomendo aos meus leitores, dos mais velhos aos mais  jovens, que estudem, enfiem suas  caras nos livros, cheguem nos empregos públicos através de concurso.É por isto, amores , que realmente torço,  para que nenhum "grandão" infernize as vidas de vocês, nenhum deles possa humilhar vocês, nenhum deles possa tirar o pão das vossas mesas. Nenhum consiga desestruturar a liberdade  de expressão , muito menos o direito das  escolhas de um povo que tem o direito de ser livre !
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.