CASO HORRÍVEL DE ABORTO COM SUSPEITA DE ESPANCAMENTO OCORREU NO CEARÁ

Não tem outra explicação: Isto é atitude  de gente endemoniada!

Se a mulher, responsável por esta crueldade, sair na rua... Ela vai ser linchada,gente!

A polícia está investigando um suposto caso de infanticídio que teria sido praticado nesta segunda-feira na zona rural de Brejo Santo, município do Ceará. Um bebê deu entrada no Hospital Geral dentro de uma caixa de papelão enrolado no cordão umbilical e cheio de marcas de espancamentos e lesões corporais, principalmente nas pernas. Ali já se encontrava a sua mãe que foi trazida momentos antes pelo esposo sem ter o conhecimento de que ela estivesse grávida e houvesse abortado o bebê.



Por volta das 9  horas um funcionário do Hospital Geral de Brejo Santo avisou à polícia sobre o caso desconfiado do infanticídio. Segundo o que foi apurado até o momento, a agricultora Janete Belo de Moura, de 32 anos, residente no Sitio Ribeirão na zona rural do município, deu entrada no hospital com sangramento vaginal e, após exames, a equipe médica constatou que a mesma tinha praticado um aborto.
A mulher escondia a gravidez do marido, Evandro Lucena de Melo, de 35 anos, e foi ele próprio que socorreu a mesma até o hospital ao acordar e vê-la na madrugada de hoje sangrando bastante. Quando o médico constatou o aborto foi até o marido e perguntou pela criança. Este confessou que sequer sabia da gravidez de Janete. Assim, segundo a polícia, retornou à sua residência acompanhado de uma irmã quando encontraram o bebê sem vida dentro de uma caixa de papelão embaixo da cama.

Os dois trataram de levar até o hospital quando entregaram ao médico. O corpo foi trazido para ser examinado no Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro do Norte. De acordo com o Major Giovani Sobreira, Comandante da Companhia de Brejo Santo, a mulher segue internada no HGBS, mas com escolta da PM, enquanto a polícia investiga se houve crime de infanticídio. Familiares de Janete disseram que a mesma sofre de depressão. Além do Major Sobreira, atuaram no caso o Tenente Rosendo e os Soldados Normando Matias Paes, Cledson de Almeida Gomes e Darciano Soares do Nascimento.





Do Santa












































Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.