O conselho é: descasque a maçã dourada, antes de mordê-la.



Certa vez um homem  falou-me sobre a Pitonisa de Delfos. E eu nem sabia quem era ela...Isto aconteceu em certo momento difícil para um amigo que tínhamos em comum, especificamente sobre algo que ameaçava a sua paz no  trabalho  . Tudo demonstrava   ser o fim da linha para ele, tão grave era a situação. Nesse clima de pensamentos preocupados a tendência é sempre olhar mais pelo viés da dificuldade, daí por que a importância de alguém exterior,com a visão bem menos embaçada. Como eu não estava envolvida até os cabelos pelo mesmo clima negativo e tenso ao qual estavam  todos que se dedicavam a combater o  "perigo" que cercava o  nosso amigo  tive a oportunidade de acalmar o moço  que procurou-me, o tal que  deixou-me a par da situação. Foram palavras simples  que eu usei, falei apenas sobre  várias pontos que ,de tão simples ,eram desconsiderados pelo exército de conselheiros, mas que deveriam ser levados em conta, pois, os mesmos seriam ouvidos e  concorriam para a "salvação do homem" e, consecutivamente, a solução do  seu  problema no trabalho.
Ainda lembro, como se fosse hoje, quão forte era a minha certeza de que ele sairia ileso de tal problema. Estas certezas quando me cercam são excelentes , por que pode haver  terremotos em todos os lugares, eu durmo muito tranquila. Dias depois a expectativa pairava sobre inúmeras pessoas, esperavam o desenrolar dos fatos e não eram poucas as pessoas que aguardavam o fim do poço para o  homem, mas deu justamente o que eu pensei que daria: Tudo certo para ele.
       Foi assim que o  eucano dessa história,o amigo que melhor cuida do  moço que sofreu tal problema,  falou-me sobre quem era a Pitonisa...E deu aquela flanelada no meu mundo interno, tipo agradecimento pelo que fiz...Não sabia ele que em nada sentia-me  grandiosa, pois, não fiz nada demais, só falei o que eu enxergava.
       Tempo e mais tempo  é tudo o que precisamos para aprendermos a ver as coisas com mais simplicidade, e não enfeitarmos nada nem ninguém com muito brilho. Tempo e mais tempo para não morrermos de medo  sentados na montanha da reflexão sem tentarmos escapar da morte na praia . Tempo e mais tempo , só assim  descobrimos que temos missões extraordinárias, distintas, utilizadas de maneira muito pessoal  por várias pessoas que conhecemos ao longo das nossas  vidas.
Para aquele eucano eu estava como a profecia dentro do templo.Para ele  o nosso amigo era  como Apolo, e Apolo  é Apolo. Salvo Apolo, não havia mais necessidade de laços de amizade entre o eucano e a Pitonisa.Amizade:  única coisa que um eucano tem para oferecer, até porque o eucano dos tempos passados  é um indivíduo que deve tanta fidelidade ao rei  que jamais tocará  nas "meninas dos olhos"  do seu senhor.   Por este motivo, muito mais  que por qualquer outro,  o eucano dos tempos passados era  capado. E como são os eucanos contemporâneos? Não são capados, pois, hoje esta prática é banida, é tortura. Eles são espetacularmente monitorados por termômetros sociais.Obrigados a terem frieza, considerados sábios quanto mais  seletistas resolverem ser. Completamente avessos a viver qualquer sentimento que possa contrariar seus senhores ou senhoras. Jamais acompanhados por pessoas que lhes proporcionem arriscar a liberdade, eles selecionam as pessoas  que podem ser completamente iguais, para que sejam facilmente contidas, limitadas. Pode ser que se entendam com as pessoas que se permitem ser  modificadas, de preferência as que os vejam como apaixonantes.Estas que   por muito amor à coroa e, mais ainda, por amor  à corte inteira, mantenham-se tão frias e seletistas quanto eles. 
Um dia eu e o homem que comparou-me à  Pitonisa discutimos sobre isto de pessoas que se servem de pessoas como talismã ou algo semelhante, discutimos muito feio. Não era de se esperar outra coisa dele a não ser a necessidade de espiritualização,  porque ele é sufocado e chama aquele lugar de serpentário. Devido   estar exposto a   tantos venenos  ele  já tem uma mente insalubre e um coração imune às causas dos arcanos menores que a Pitonisa e bem menores que Apolo; Ele consegue se distanciar dos valores naturais que cercam as pessoas autênticas, pessoas  que vivem de maneira bem  diferente  àquela de  Apolo... Foi assim que nos descobrimos extremamente "desiguais", porque servir a Apolo não faz cruzamento com  servir  para Apolo. Batidos os pensamentos  vi que o eucano queria muito mais servir a Apolo e até ser igual demais a este,  resolvemos nos afastar. Não gosto muito de deixar meus pensamento sem a defesa costumeira, mas desta feita deixei que o eucano  desse a palavra final.  Ele disse: " -As coisas findas são ainda mais lindas"... Calei, mas fiquei com aquela sensação que em minha opinião é a mais desagradável de todas : ter sido  usada somente para  determinada coisa e,  o pior: já estava  com o   prazo de validade vencido. Como se eu  fosse um antídoto, foi o que pensei.
Solvida a solução do" templo" esta foi  levada ao novo recipiente. Tão logo se utilize  o conteúdo,  o comum nos boticários é jogar o frasco fora ou guardá-lo em alguma  prateleira inferior, para ser reutilizado como guardador  de uma  futura  substância. Não gosto de viver muito tempo  nas  teias  da aranha, nem de viver a segunda situação desagradável. Pedi para sair da prateleira...Ele concordou, e por isto usou  a tal frase : "-As coisas findas são ainda mais lindas." Depois disso fiquei certa que tenho as visões "pitonizadas" para várias coisas que ainda não estão no dia presente, mas jamais para o que está no interior das pessoas, por que sempre desejo que sejam internamente douradas...
Onde reside o maior erro das relações interpessoais? Na maçã dourada. Aliás,na casca da maçã dourada. Precisamos saber  o que está debaixo da casca da maçã. Inúmeras vezes as pessoas confundem o trato momentâneo com o carinho extensivo que gostariam de ter.Várias vezes confundimos a proteção estudada com a verdadeira vontade de proteger. O riso com o sorriso, o tato com o afeto, e por aí seguimos mundo a fora, quase sempre  ao lado das maçãs "encascadas", douradas, lindas, maravilhosas. 
Psiu! Descasque todas as maçãs douradas...Por que elas,  apesar  de lindas por fora, por dentro têm impresso o prazo de validade. Finde o que pode continuar lindo, se não for muito remexido. Muitas vezes a mais docê maçã pode ser ou estar  verde, parcialmente " imatura" e completamente descascada.

u_3c62ddb1
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

1 comentários:

  1. Você pode até saber fazer outras coisas, com a mesma maestria com a qual escreve, mas nasceu para me fazer amar os seus textos.Cada um melhor que o outro, como se fossem afilhados de Machado de Assis.

    Ainda que brava,terá sempre esta sensibilidade encantadora quando escreve.
    Sempre que posso estou aqui.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário.