Familia de Briggida diz que ela lutou com o ex-marido para não morrer

O irmão da professora universitária Briggida Rosely de Azevedo Lourenço, de 28 anos de idade, Joselito Ícaro, revelou no programa Correio da Manhã, 98FM, nesta quarta-feira (27), que a sua irmão lutou com o suspeito para não ser morta.
A confirmação ocorreu após o laudo do Instituto de Polícia Cientifica (IPC) detectar vestígios de peles do ex-marido o fotografo Gilberto Strucker nas unhas da vítima. Ainda de acordo com familiares, na parede do apartamento da professora tinha várias marcas.
Durante a entrevista na 98FM, o irmão revelou que a professora vinha relatando a família as constantes ameaças que vinha sofrendo após o fim do relacionamento com o fotógrafo.
No dia do crime, segundo a família, a professora Briggida Pereira desconfiada com o comportamento do ex-marido pediu para que uma vizinha ficasse com ela no apartamento porque alguma coisa poderia ocorrer.  Gilberto teria ligado minutos antes informando que iria ao imóvel pegar alguns objetos.
Porém, devido a uma consulta médica, a vizinha não fez companhia a professora. Horas depois, a mulher foi assassinada por estrangulamento.
O fotógrafo Gilberto Lira Stuckert Neto acusado pelo crime pode estar na cidade de Belém, no Estado do Pará. Ele teria sido visto na semana passada embarcado no Aeroporto de Recife.

Portal Correio

Postar no Google Plus

About Sergio Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.