PREFEITO ELEITO EM MARI É CONDENADO POR FRAUDE EM LICITAÇÃO


O prefeito eleito do município de Mari, Marcos Martins (PSB), foi condenado pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) por fraudar a licitação que escolheria a empresa responsável pela realização de concurso público da cidade no ano de 2002. A decisão foi preferida no mês de agosto, mas só agora divulgada no site do órgão.
Marcos Martins era prefeito na época da denúncia. Em 2002, o prefeito da cidade, Marcos Martins, havia favorecido a empresa Advise Consultoria. A empresa assinou contrato com a prefeitura três dias antes da homologação do resultado. A ação penal de nº 061.2008.000.482-5, foi promovida pela Procuradoria Geral do Estado.
Por tratar-se de réu primário e não possuir antecedentes criminais, a juíza da comarca de Mari, Ana Carolina Tavares Cantalice, decidiu pela aplicação de duas penas restritivas de direitos, na modalidade de prestação de serviços à comunidade e pagamento de 10 salários mínimos em benefício da AVIM (Associação Vonluntária dos Idosos de Mari).
Por tratar-se de decisão de primeira instância, Marcos Martins poderá recorrer da condenação.
Marcos Martins foi eleito com 52,42% e obteve 6.681 votos pelo Partido Socialista Brasileiro. A sua coligação foi “Com a Força do Povo”. No município de Mari ( 65 quilômetros de João Pessoa) e está localizado na região da Mata Paraíba votam 16.796 eleitores. 

Fonte: Portal Correio
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

2 comentários:

  1. Olá querida amiga, Edilene!
    Infelizmente esta atividade ilícita não é um "privilégio" exclusivo do município de Mari. Com certeza essa irregularidade, foi apurada por conta das reeleição do Prefeito e por conta da oposição. Se esse trabalho fosse feito em todos os municípios do Brasil, será que nós teríamos prefeito? É verdade, não devemos generalizar, mas creio que no mínimo 90% não teria mais Prefeito.
    Desejo-te um maravilhoso fim de semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Marcos, eu não tenho o menor interesse em atrapalhar a carreira política de ninguém ,porém,não vamos pensar pela metodologia do TODO MUNDO FAZ ASSIM. Caso seja realista a parcela de 10% de políticos dedicados à legalidade,então que estes se mantenham assim e que sirvam para recrutar substitutos íntegros. Concurso público é coisa séria e, no tocante a já começar pelo viés torto da contratação irregular, deixa qualquer pessoa com a pulga atrás da orelha. Infelizmente o país tem uma gama de políticos atuais que foram "formados" pela politicagem dos políticos antigos e despreparados, daí porque os atuais ainda têm o ranço daqueles: o típico jeitinho do TUDO PODE QUEM ESTÁ NO PODER.
    O que precisamos ver como solução é que não é apenas uma renovação advinda pelos novos políticos que salvará o país da corrupção, mas uma renovação revigorada pela nova consciente competência dos que já estão na política e realmente querem a chance de recomeçar, conhecendo e respeitando os fundamentos da Administração Pública.
    É preciso sim dar uma chance ao político de carreira, porém, que ele pague pelos erros já cometidos. Esta cobrança não é minha e não é falha do sistema: é o que diz e o que manda a lei!

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário.