RESPOSTA ESPETACULAR

Se tem uma coisa que realmente me faz feliz é quando uma pessoa simples, com cara de "tou por fora do assunto", dá uma virada na cena dos nobres, principalmente, quando faz colocações indestrutíveis.
Ontem passei por um momento de felicidade desse tipo. Estava tomando meu cafezinho costumeiro no bar do meu amigo Eduardo, na rodoviária de Belém, e aproveitando para assistir a um telejornal matinal. Daí que antes da minha segunda rodadinha de colher na xícara senti o pique de adrenalina , causada pela manchetagem  que a TV faz questão de blá blá , tal e pau, reproduzir com a chuva das balelas burocráticas : Pobreza caindo, várias pessoas passaram a ser da classe média, segundo o IBGE e não sei mais qual instituto federonto dessa nossa" fedoração". 
Meximento de edição da reportagem quando, de repente, o ângulo da imagem  disparou pra dentro de uma favela. E vamos ouvir narração das vidas dos pobres, uma das coisas que repórter parece fazer melhor. Ontem foi a vez da  vida  de uma moça que antes tinha uma loja de roupas, na favela onde mora. Loja  que não prosperou por inadimplência dos clientes. Visionária, a moça percebeu que os turistas adoram visitar a favela ( A gente sempre vê isso em Malhação nas cenas da Fatinha com os gringos ) e investiu no artesanato que retrata o Rio de Janeiro . Faturando com as peças que vende para os turistas, a moça  passou  a ter uma renda que deu pra comprar alguns móveis e até juntar uma grana. extra...
 Repórter narrando ,e  estava  lá a moça calada, limpando seus quadros, arrumando sua lojinha. Sabe aquela imagem de gente boa? Pois é. Era a imagem dela. Seus cabelinhos negros soltos, rosto sereno, parecia a pessoa mais conformada do mundo, satisfeita  com aquele fuloreio de um repórter  em sua vida. Quando o repórter falou que o  padrão de vida dela é considerado classe média...Adivinhem... Aquela mulher forte, corajosa, crítica, super inteligente  que estava bem quietinha saiu todinha pra  fora e se revelou, contrapondo-se às estatísticas. Alegou não se considerar da classe média, por morar em um lugar onde faltam muitas coisas, inclusive saneamento básico.
A inteligência da resposta espetacular da moça forçou o ângulo da câmara.  A água suja que corre a céu aberto onde mora a novata moça da  classe média foi mostrada cedinho do dia , pra IBGE algum ter como tirar a soberania da vida real, pra governo algum conseguir tapar os braços com as mangas dos seus dados.


Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

2 comentários:

  1. O único Lugar que tem emprego é na (ESPLANADA DOS "MALISTÉRIOS" EM BRASÍLIA) que se alguém pegar as folhas de pagamento e procurar todos os que são pagos - Vai descobrir que mesmo em pé eles não caberiam nem em BRASÍLIA INTEIRA - que dirá nos ministérios onde estão lotados - onde claro não cabem. DEMAGOGIA PETISTA - E os BRASILEIROS MAIS PARECIDOS COM CORDEIRINHOS - KD VCS!!!!!!!!!!!!!!!!!!! - ACORDA BRASIL.

    ResponderExcluir
  2. Olá Rui, obrigada pelo seu comentário. Com certeza o fubá dos ministérios esconde os angus dos salários.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário.