JOSÉ VICENTE, VOCÊ MERECE ISTO: ESTÁ AQUI A SUA ENCOMENDA!





Este artigo tem o peso das minhas tecladas, mas foi gerado após a sugestão de José Vicente, Secretário do Esporte de Belém-PB, que pediu para que eu desenvolvesse um texto sobre a importância de uma cartilha anti-medo.
Vou mais além, José. Não boto fé apenas na celulose impressa, porque muita gente nem lê o que recebe, dá só uma olhadinha nas imagens, depois faz bolinha e joga fora. Eu gosto mesmo é de ação popular, reunião de pessoas, pensamentos conjuntos, soluções democráticas.
 A humanidade escolheu caminhar livre e exercer diversas atividades para a sua sobrevivência e bem estar que, em muitos casos, não podem ser exercidas dentro das cidades fortificadas por muralhas. Todas as vezes que se fala sobre segurança pública não são os muros que chegam à minha cabeça, mas Atena, a deusa grega. Não que eu seja fã da religião politeísta, mas fã dos gregos: os caras nunca fizeram nada por acaso, nem mesmo o "temperamento e o exercício" dos seus deuses fugiam à intenção de educar a sociedade. Na Grécia  antiga, nem estátua podia ser inválida. A imagem de Atena, deusa da guerra, estava de frente para quem chegava à cidade. E o que significa esta posição senão estratégia de segurança? A mensagem da posição da deusa é: Olhe quem chega, olhe de frente, olhe quem pode querer invadir a cidade.Vejam que esta estratégia é totalmente contrária ao dito popular do nosso país: Brasileiro só fecha a porta depois que o ladão entra.
A "sabedoria" da deusa guardiã não era admirada apenas em Atenas, mas em várias regiões do Mediterrâneo e, claro, em Esparta também. Por que Atena, sendo uma deusa feminina, tinha o temperamento de um homem justiceiro? Porque ela tinha uma mãe astuta demais, mas não foi um útero que Atena nasceu, mas da cabeça do papai Zeus. O que os gregos quiseram dizer ao mundo com este nascimento nada comum? Quiseram dizer que para ser guardiã a mulher tem que ter mais razão que sentimentos, mais temperamento frio que tum tum bate tum tum coraçãozinho.Mulher tem que ter olhos abertos para guardar, entreabertos para amar,totalmente vendados para ouvir e julgar com impessoalidade. Agora vamos aos dias atuais, porque a chapa da segurança é quente, mas o produto da contribuição do povo ainda é bruto e precisa ser lapidado. A Constituição Federal, no seu artigo 144, diz que a segurança pública é dever do Estado direito e responsabilidade de todos.E agora Maria? E agora José? Qual é a nossa parte nesta responsabilidade? O que você como cidadão pode fazer para contribuir com a paz e a ordem do espaço onde você vive? Quais e quantos tipos de crimes você é capaz de identificar? Quanrtas vezes você passou pelo corredor das perguntas  Calar ou denunciar? Aceitar ou reagir? A quem chamar na hora do sufoco? Como se livrar de ser assaltado,sequestrado, ter a casa invadida ou o veículo roubado? Quais dicas você é capaz de dar aos idosos que moram sozinhos? Você gostaria de receber panfletos informativos? Você acha interessante que seja criada a guarda municipal do seu município? Dizem que sábio é quem cria, mas esperto é quem copia, porque ganha mais tempo.Você acha interessante que o Programa Policia e Familia, implantado em Dimantina-MG, seja copiado por todos os municípios do Brasil? Ah! Já imagino que você não sabe como funciona este programa. Vamos conhecê-lo? Clique aqui
 
Depois cobre do seu prefeito para copiar, ok?
 Se a suas cidades, caros leitores do mundo, continuarem vivendo sob  clima de insegurança, se o governo municipal não tiver a ousadia de implantar bons programas,uma guarda muncipal e outras medidas que visem uma interação entre a polícia e a sociedade, o único jeito não é encomendarmos a Bejamim Carlos uma estátua de Atena, vamos fazer um protesto mais baratinho. Que tal colocarmos na plaquinha da entrada da cidade: Aqui tem Olho de Mulher ?
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.