SEGREDOS QUE EU ACHEI NO LIXO DE UM HOMEM

Achei intrigante esta carta que um amigo recebeu.Ele claro que sabia do que se tratava, eu não sabia.  Ele leu a carta , sorriu e me deu para que eu a lesse também. Depois que eu a devolvi para ele, vi sua mão fazer uma bolinha e jogar a carta  no lixo.Não resisti algo tão bonito ser jogado fora, peguei e aqui está ela.Claro que não faria a bobagem de falar o nome do meu amigo, nem dizer qual o nome da mulher que a assinou.Por valorizar os sentimentos alheios, aqui está uma das cartas mais bonitas que eu já li:


Poucas pessoas teriam a coragem que você teve,mas você ousou se inspirar em mim na sua noite de quase solidão e conseguiu ,com palavras, me fazer ir com você para o mundo onde ninguém nos veria, onde só existiam dois seres, onde só seríamos verdades.O mundo das pessoas que jorram os seus pensamentos mais íntimos, mais naturais.
Poucas pessoas, bem poucas mesmo, tiveram a chance de saber tanto sobre meu lado avesso, mas você arrancou de mim um momento de liberdade atrevida, com palavras inesquecíveis. Você tem  o dom de saber ser cúmplice, mas preferiu ser uma fera isolada em seus instintos e, de forma tão radical ,tão logo se fez distante, deixando-me ao acaso dos descasos, ao desprezo do silêncio de tantas noites que nunca mais tiveram a penumbra do que fomos.
Em qual fase errei? Tenho me perguntado isso nestes últimos dias, insistindo por uma resposta que não vem de mim. Muito menos de você, e isto me faz pensar em você...Tenho pensado em você. Pensado muito . Isto me faz sentir algo que não sei o que é.
E pensar em você para que? De repente, a essas horas da vida, você está pensando em  várias coisas bobas menos no que vivemos. Ou quem sabe em qualquer   outra pessoa do mundo menos em mim.
E eu ,que nunca deveria ter falado sobre os seus sapatos, acho que esta era a bobeira mais decente para eu ter guardado pra sempre. Bobeira que deveria ser para sempre um segredo meu, afinal aqueles sapatos já não existem mais , nem a mesma dança daquela noite que já se faz tão distante no tempo.Afinal de contas...Qual mulher do mundo já sentiu atração por alguém só porque olhou para os sapatos desse alguém? É, não faz sentido pensar em você...Minha rua é velha de não ver você passar, meus pensamentos são diferentes dos seus. Seus amigos não merecem perder você pra mim sequer por um momento, nem mesmo que seja um momento secreto.Sua bandeira é escarlate, a minha é bordada de acordo com as cores do dia. Somos as diferenças  que ninguém aceitaria. Você está certo. Atração pode morrer, o que não morre são os sentimentos...

É realmente forte demais este finalzinho:
" Atração pode morrer, o que não morre são os sentimentos..."

Foi para o lixo, mas merece um lugar de honra no blog.Se ele tiver a oportunidade de ler, saberá que até os sentimentos dos outros eu não acho legal vê-los jogados no lixo. Quem sabe assim ele tenha como sentir vontade de voltar atrás.
Uma das melhores faces da escrita é o misto entre amar o real de tal forma que ele possa ser mesclado pelas asas da ficção.




Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.