VOCÊ SABIA QUE BELÉM TEM UMA FÁBRICA DE FUTUROS GESTORES?

Quem não gosta de ler nem se atreva a pensar que escrevo pouco, mas quem gosta de aprender siga em frente: o artigo é grande, mas tem muito o que oferecer!
Já fiz um artigo relacionado ao que vou novamente expor como prefácio, mas se o  que é bom  dá e repete... Vamos lá, amorecos:
Quando paguei Filosofia da Educação quase mando buscar o pó de Platão para pegar briga com ele. Minha vontade era sacolejar o pó do cara até que ,partículas e mais partículas reunidas,  o filósofo ,em sua revolta de sacolejado demais, reagisse" merrrrmo" , sabe? Reagisse  e se transformasse em pelo menos esqueleto corajoso. Eu queria trocar socos nem que fosse com a caveira de Platão e, não conseguindo isto, além de ter fugido da compreensão do conteúdo a ser estudado( eu fui  julgar Platão ao invés de estudar sua contribuição filosófica) bati horas de debate com meu querido professor Doutor Luiz Gonzaga( santo homem que me suportou como aluna "rebelde", depois virou meu grande amigo por motivos nada especiais: o homem foi com a minha cara).
Voltandoooooo ao problema do quase UFC Edilene X Platão. Por que peguei essa birra infernal com Platão? Porque o cara, o tal Platãozinho da Silva Sauro, foi quem organizou a educação e ,ao jeito que ele bem entendeu, colocou lá na  Grécia um monte de exigências para quem seria ou não discípulo, um tipo de seleção que escolhia os bons.Acontece que a educação na Grécia não tinha nada a ver com a limitação do vamos aprender a ler escrever e contar, primeiro porque lá ou o cara já sacava baldes de Matemática ou nem pisava na "Acadepólis", segundo porque ,a primeira intenção era enfiar alma em cada discipulo,   era  obrigatória a ideia comum  vamos ser os melhores e, terceiro, porque a funcionalidade futurista era  foco presencial : vamos governar essa tabaca de Grécia ou não vamos, caras? E os discípulos saltitavam em conhecimentos: Vamooosssssss!
Minha birra com Platão nasceu antes que eu entendesse sua lógica que citei anteriormente. Foi quando entrei em suas tapas filosóficas, sem enveredar com mais curiosidade e descobertas no seu campo  temático, especialmente quando descobri o seu pensamento "Todo rei deve ser filósofo e todo Filósofo deve ser rei". Isto me subiu uma curva de sangue fervente que nem perdi tempo de ir ao circuito todo, meu sangue borbulhava 100°C indo  da venta ao miolo pensante, e foi isto que tirei de primeito sopapo para Platão: Este fresco velho era um elitista do inferno. Desde quando Matemática está na cabeça de qualquer um? E desde quando quem não é Filósofo não pode ser rei?
Passou o tempo..Lá eu fui entendendo as coisas mais calminha... Com todo mel de Luiz Gonzaga pingando letra a letra, papo a papo entre mestre e sua Hipátia, até que realmente abri o meu coco e saquei a paradinha todinha:  Como um cara que não entendia dos mares sobreviveria na Grécia de tão pouca terra? Como a pessoa se sairia bem no mar se não soubesse traçar as coordenadas? Como um rei poderia desconhecer os caminhos da sobrevivência do seu povo? Miseravelzinho, miseravelzinho. Nojento esse Platão que me vencia estudo a estudo. Ah! Que coisa ruim ter que dizer para Luiz Gonzaga que Platão era um gênio: Triste fim. Tive que me render ao bofe grego: Eu perdi feio para Platão.
Hoje estou aqui para dizer isto aos amados e amadas de Belém:
É preciso que os educadores preparem homens e mulheres para governar, porque ou vai ou racha ou não seremos um município de novas visões , novos tempos.  Um deles, um desses alunos de hoje,  a cada tempo oportuno, deve  provar que o saber chegou ao governo e que governa muito bem.Não sei de quais  famílias sairão os nossos "reis e nossas rainhas", nem sei se Matemática é, entre as suas ciências, a preferida , mas desejo que eles saibam calcular a folha de pagamento, os empenhos, o déficit e o superavit, quando o tesoureiro tiver piripaques de gente insubstituível e  ameaçar sair do cargo. Não sei se eles serão os que dormiram abraçados aos clássicos da literatura,mas sinceramente desejo que tenham lido a Biblia e que não falem no nome de Deus em vão. Não sei se eles serão os que se destacaram nos jogos estudantis, mas desejo que tenham mentes mais saudáveis que músculos estufados , pois a força da tirania e a languidez da perseguição não fazem bem a nenhum corpo humano.Não sei se eles, como Aristóteles, entenderão de natureza , gramática e medicina, mas desejo profundamente que não sorriam e não duvidem do conhecimento popular, porque do povo não emana somente o poder, mas também o saber que vem de Deus. Ou alguém pensa que foi a jumenta de Balaão que começou a observar como as frases se formam ?
Não sei se eles serão novos arrependidos banindo dos seus pensamentos os comportamentos antigos e mais feios, ligados de Paulo de Tarso a Santo Agostinho, mas desejo que tenham  amor para pregar aos gentios e exemplos para não tornar corruptos aqueles que, por motivo de pobreza na mesa, estão elencados como os mais  fragilizados.
E... se amanhã fosse hoje?Quero perguntar melhor: E se fosse agora o VAMOS GOVERNAR? Quem pode  dizer que ainda não temos reis prontos, outros se preparando e rainhas saindo do  forno?
Com vocês, uma pequena parte da singela  visão desta que é mulher , mas que tem olhos muito melhores que os de Platão( eu tenho que vencer esse cara pelo menos em Belém, né?)
 Estes(as) discípulos(as) abaixo não receberam apenas Filosofia, mas  o essencial para todo rei e toda rainha: a  Palavra de Deus
Primeiro as damas, meninos:


Ana Lúcia.- Direito

Claudinha e José Vicente-Direito
                                           Valdemir Alves-
 Humanas com conhecimentos exatos: Direito e Matemática
                                                                 Fagner Porpino
                                                              Jornalismo
                                                Helder Alustau -Administração


Genilson - Matemática



                                                    Sergio Israel - Agroindústria

                                           Júnior Nunes - Direito
                                                    Marcelo: Geografia e Matemática

Natan Guimarães- Agroindústria
                                           Rodrigo Nascimento- Filosofia

Esta é uma pequena mostra dos filhos e filhas que Belém tem hoje para, a qualquer momento, provarmos o sabor  do saber rompendo fronteiras, capacitados para chamarem o despreparo para o debate, movimentarem uma nova era, fundarem um novo amanhecer. Estas pessoas podem despontar em vários campos sociais, mas sinceramente, amigos e amigas...Não queiram ver com pouca atenção um despreparado ter de enfrentar um desses no debate: serão muitas machadadas precisas , coisas de torar reis antigos, coisas para torar até Jatobá pelo tronco.
  Vamos governar esta terra ou não vamos, Belenenses?

Nota: Antecipadamente quero dizer que para mim é motivo de muito orgulho saber que vários filhos de Belém estão caminhando muito bem em suas escolhas, portanto, antes de qualquer pensamento negativo saibam que este artigo homenageia a todos que tiveram suas fotos aqui postadas, como também a todos que aqui não estão, mas que conheço de perto suas capacidades morais e éticas, seus esforços pessoais, suas lutas e seus sonhos.  Peço desculpas a todas as pessoas que tiveram suas imagens postadas aqui, e adianto que se quiserem que suas fotos sejam retiradas basta que entrem em contato comigo pelo número (83)9324 4688 ou pelo e-mail domitila.belem@gmail.com, ou através do  facebook www.facebook/edilene.amaral.79






Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

2 comentários:

  1. otimo artigo, e concordo plenamente q Belém tem futuros jovens q podem ser exemplo para cidade,so fico triste, com a politica, q destrói esses talentos, e na maioria da vezes tem sair da cidade para ser reconhecido, pois santo de casa não obra milagre. Os melhores cargos sempre quem toman conta são os profissionais de outras cidade e onde ficam os Beleneses q batalharão e são dignos de ministrar os cargos das suas áreas? FICAM NO ESCANTEIO

    ResponderExcluir
  2. Que venham os concursos pra fora, Henrique!
    Não devemos culpar os nossos parlamentares quanto a isto, pois, infelizmente os cargos de confiança estão acobertados pela CF de 88, o que infelizmente leva um monte de secretarias e outros cargos de chefia a serem ocupados por gente que não é má, mas não é eficaz e eficiente, pois, não domina com precisão uma traçado lógico para as soluções, daí porque a coisa fica empacada, o bem comum caminha a passos lentos, os municípios se tornam copiadores de projetos federais e muitos deles não conseguem sequer as verbas necessárias para levar o avanço adiante, tudo fica enfraquecido quando não existe equipe criativa.Mas...que venham os concursos ou que os melhores se reunam e saiam da linha marginal que a politicagem cria nos interiores do Brasil, para ocuparem os lugares que são dados pelo povo, para que governem baseados no que sabem sobre as realidades que vivenciaram na camada dos desfalecidos pela desigualdade. Grande abraço, amigo. Feliz por saber que vc também elenca os feras de Belém , e que nesta terra você é o cara da Educação Física. Feliz poir saber que temos muitos outros que por enquanto prefiro deixar como ases de ouro...Pra que alertarmos tanto "nossos inimigos" não é mesmo? Atena olhava pra a Grécia, olhava de frente, sem no entanto, dizer aos inimigos que se aproximavam que todos os seus guerreiros ainda não estavam a postos. Volte sempre, comente sempre. Grata a vc por ser meu leitor.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário.