OS TRÊS MOSQUETEIROS DO PREFEITO EDGARD GAMA FALHARAM!

Esta é uma história de três  meninos que possuem grandes cabeças, realmente são cabeças que, para não engolirem os espaços das orelhas ,em fotos para  documentos, tem que se inverter a posição 3X4 para 4x3, para que as orelhas dos bichinhos apareçam nas fotos... Porém, são meninos que têm cérebros de amêndoas atrofiadas... Cérebros "destamaninho".







      Nota de esclarecimento: esta foto não esta aqui porque Cássio 
é senador, bonito para muitas e gostosão para outras tantas...Mas porque Fernandinho é cidadão belenense,um lindo amigo e leitor do Olho de Mulher!
                                    
Pois é, amados e amadas da minha vida, amores e amoras do meu pomar, lá vai pau!
Os três mosqueteiros do prefeito Edgard Gama, que não se chamam Athos, Aramis e Pothos, tentaram de última hora barrar a festa de Santo Antônio, no conjunto Manoel Matias. A preocupação deles era com a Banda Encantus e Cássio Cunha Lima , por saberem que as duas atrações juntas  reuniriam um público assustador...
Então, bolados com o Tsunami de gente que iria atropelar a sensibilidade do mais inseguro prefeito que Belém já possuiu , um dos mosqueteiros desabafava na mesa de um bar, em um bar que fica  ali pras bandas da Rua Deocleciano Guedes: "-Temos de acabar com a festa deles de todo jeito. A banda é boa demais."
Quase Athos, Quase Aramis e  Quase Pothos, ao invés de puxarem suas espadas, e gritarem : "-Um por todos e todos por um!"Sacolejaram suas amêndoas e "pensaram" : Três contra todos, para babar um! E assim foram em direção ao pessoal que organizava o evento, por volta das 17 horas. Um deles questionou quem havia liberado a festa, e consequente à resposta "VOCÊS LIBERARAM"( traduzindo em belenense: A PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM LIBEROU) ainda sacolejou  discussão por falta de um ofício, e emitiu  uma cobrança de R$ 700,00. Coisa pequena para quem tinha dinheiro no bolso e encontrava estabelecimento aberto e recebendo  pagamentos. Os tais R$ 700,00 pagos, e a festa rolou para o gosto do povo de Belém e o desgosto de quem não consegue cumprir com todas as missões de empacar a cultura, a reunião pacífica da sociedade, o bem estar, o lazer...Ui! Como é bom bater de pau em cima de boicote frustrado!
É pra rir ou pra chorar, amados e amadas? Que chorem aqueles que, em todos os momentos da vida, se próximos por justaposição do mau gosto ou misturados por aglutinação de interesses maléficos, passados por dentro do moinho, mandados novamente ao oleiro, jogados ao forno ou ao sol para secar...Jamais terão a inteligência do quarto mosqueteiro, muito menos a sua nobreza de lutar pelo bem.
Parabéns, Belém!Parabéns, Belém! Cada vitória contra a ditadura instalada nesta terra não é uma vitória específica de qualquer político adversário do prefeito. Na verdade, é uma vitória do povo que tem o direito de ir e vir, de cantar, dançar, falar, amar e viver como gosta e como quer, onde escolher fazer presença e ao lado de quem se sentir muito bem acompanhado.
Quanta falta faz o D"Artagnan? Deixa eu traduzir isto aqui, em lance de pronúncia, para que os desprovidos de cultura que talvez nunca ouviram falar em "compadre" Alexandre Dumas,  não saiam por aí falando o nome de um militar francês, posteriormente famosa personagem do Xandinho acima citado, de maneira feiosa: LEIAM  DARTANHAM, mesmo sem amor ao Olho de Mulher,bichinho que não é bichinho de Jacó!
Ah! Tudo beleza, não deixarei o bichinho de Jacó sem explicação. Deus chamou ao seu povo amado de bichinho de Jacó...Quem faz ou intenta fazer o mal pode se sentir um bichinho de Jacó? Está aqui a  prova.
 Era o que eu tinha para a galera aprender hoje, e também para zuar. Não esqueçam da foto 4X3...Sorriam, amores e amoras. No Olho de Mulher só sai o que o povo quer saber, o que o povo  gosta de ler, o que o povo ama aprender e, principalmente, o que o povo  necessita para se sentir cada vez mais livre.

As fotos que estão neste artigo não são de minha autoria, foram pescadas nas páginas do Facebook de Petrônio Tomaz, Fernando Carvalho e Crisneilde Rodrigues.
Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário.