MARROM : O CANTOR HUMILHADO PELO PODER, PELO SEU POVO SERÁ EXALTADO



Amores e amoras, este pandeiro não está aqui por estar. Ele está aqui para mostrar para algumas antas poderosas de Belém que foi com ele que Alagoa Grande decidiu marcar um nome na sua história. Ele é uma  homenagem ao filho amado daquele município: Jackson do Pandeiro  , cantor de vários ritmos e compositor de várias  letras da  música brasileira.
Quero dizer aqui, amados e amadas, que o povo de Belém tem o direito social de conhecer os filhos ilustres desta terra, tem o direito cultural de vê-los, saber sobre eles e até de aprender com eles a arte que cada um sabe fazer, e é bem melhor que tudo isto aconteça  com eles vivos, porque não há  busto de bronze capaz de traduzir o talento de ninguém. Nem pandeiro sozinho toca coisa alguma, por maior que seja.
Quero dizer ao povo de Belém que  Marrom, cantor de forró que não se apresentou no São Pedro de Belém, é um cara que merece o nosso apoio, o nosso apreço , todo nosso reconhecimento, todo nosso carinho. Se quem faz a secretaria de cultura deste município ainda não se ocupou de fazer uma página na wikipédia para lustrar o nome deste  homem humilde, mas muito talentoso, está aqui o Blog Olho de Mulher para dizer aos belenenses que Marrom não é um qualquerzinho não. Apesar da sua atual fragilidade, dos seus problemas pessoais, ele é um monstro do forró. E vou dar fotos dele neste blog,  para que vocês, belenenses, olhem para ele com todo orgulho do mundo, porque ele é um de vocês.
Em nome de todos que respeitam o talento, os artistas de Belém, o forró, a legitimidade da cultura do povo de Belém, eu, Marrom, peço desculpas a você por esta administração que se faz ao modo absurdo da deselegância,. ao modo antipático da desordem, ao modo insensato que atua contra os méritos e valores deste povo. A você, Marrom, dedico este desabafo, com todo o nosso respeito. 
Está aqui você nos tempos de ouro da sua carreira. Está nos nossos corações você com toda a simplicidade de agora. Assim como nós, espere...Tempos mais suaves chegarão, Marrom. Tempo de glória para o povo desta terra...Tempo de valores reconhecidos e virtudes resgatadas.
Com Jorge de Altinho e Parafuso








Postar no Google Plus

About Edilene Amaral

Edilene Ziza do Amaral,carioca doada para o estado da paraíba,filha de Dona Maria Ziza e Sr. José Amaral, mãe dos príncipes Sergio e Levi.Servidora pública do municipio de Sertãozinho-PB,Técnica de Enfermagem da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, leitora sempre curiosa, automaticamente uma escritora viciada.Sindicalista, filiada ao PMDB, eleitora enjoada e exigente, sem preferência e sem doença por candidatos malas. Não comprada por corruptos Quando escrevo poesias costumo assinar como como Domitila Belém.

1 comentários:

  1. Que vergonha! Pessoal, esse tipo de coisa tem acontecido em todo lugar: os verdadeiros artistas, os da própria cidade, não têm sua vaga garantida. Ficam a mercê de políticos e grandes empresários corruptos, ladrões, gente da mais baixa categoria, pessoas que tenho vontade de ver atrás das grades. Marrom é um ser grandioso, podem crer. Canta demais, é autêntico, é verdadeiro. Vocês, seus bandidos contratantes, têm que respeitá-lo! No São Pedro de 2015, Marrom vai cantar, com a força do povo de sua cidade. Façam faixas, abaixo assinados, manifestações. isso é necessário e importante para que mantenhamos viva nossa cultura. Sou Antonio, de Sergipe, um fã do Marrom.

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário.